Navegação – Mapa do site
Ensaios fotográficos

São Francisco: arte urbana e história

San Francisco: street art and history
Caroline Kwasnicki Pereira

Texto integral

1Pela Rua São Francisco, localizada no Centro Histórico de Curitiba-PR, já se foram tantos passos que carregam as mais diferentes histórias. O presente ensaio fotográfico “São Francisco: arte urbana e história” teve como objetivo refletir sobre os temas fotografia e memórias, retratando, para isso, elementos do cotidiano, mais especificamente o grafite. Um conjunto de fotos que busca retratar a arte urbana, no contexto do cotidiano e resgate histórico da rua, e que propõe o apreender de novos sentidos perante as obras. Um evento extra cotidiano que modifica positivamente o cenário urbano e ainda possibilita a criação de novas experiências e a formação de novas memórias. São fotografias que buscam retratar o grafite como obra de arte urbana e a relação dos artistas em meio a esse processo artístico.

2A rua está no coração da cidade, sendo assim, uma das mais tradicionais e antigas de Curitiba. Em 2013, a rua passou por uma revitalização, que buscou, além de preservar suas histórias, trazer melhorias para a região. O Projeto “Arte Urbana Memórias de Curitiba”, através do evento “Rua São Francisco - Histórias e Memórias” foi uma realização da Associação Comercial do Paraná (ACP) e produção executiva da Mucha Tinta, que teve como objetivo colorir as portas dos comércios do local, promovendo e valorizando a região. Assim, esta realização instigou o desenvolvimento do presente projeto fotográfico no qual se buscou priorizar a arte urbana, que tem muito a dizer sobre história, memórias, em meio ao cotidiano de milhares de pessoas. Refletiu-se sobre o fotografar, entendendo antes disso, a fotografia a partir do próprio sentido da palavra, que “vem da junção das palavras gregas photos, que significa luz e grafia, que quer dizer escrita ou maneira de escrever. Fotógrafo é o indivíduo que escreve por meio da luz – ou da ausência dela” (MOLETTA, 2009, p. 69).

3Para isso, o ensaio buscou apresentar imagens da abertura do evento, do momento em que as portas começaram a ser pintadas, bem como algumas obras finalizadas com seus respectivos autores. Pensando sobre a arte e a história dessa rua que foi revitalizada e colorida por artistas contemporâneos nos remete à obra de Philippe Dubois “O ato fotográfico e outros ensaios” (2001), uma vez que a fotografia, seja de ruas ou de pessoas, de obras de arte ou de fatos jornalísticos, está constantemente transmitindo e produzindo sentidos, nos mais diversos contextos.

4Tal proposta busca compreender e transmitir para os leitores do ensaio fotográfico que esse espaço da cidade pode ser visto como uma galeria a céu aberto, pela qual cada pessoa que ao passar e por um instante, num olhar mais atento às portas pintadas, ou as fotos produzidas, irão construir novas histórias e memórias, como afirma Dubois, “Uma foto é sempre uma imagem mental. Ou, em outras palavras, nossa memória só é feita de fotografias” (DUBOIS, 2007, p. 314). O sentido construído pelo ensaio fotográfico perpassa a valorização do trabalho dos artistas locais e da arte urbana curitibana, promovendo o interesse nas pessoas em conhecer a região e as obras realizadas.

5As fotografias eternizam os momentos, registram o cotidiano e podem carregar muitas histórias e memórias, como as da Rua São Francisco, que serão perpetuadas pela galeria a céu aberto, e através de seu registro nas fotos apresentadas.

Uma proposta de arte diferenciada e especial. Pinturas das portas de aço promovem o resgate histórico.

Caroline Kwasnicki

Pinturas das portas de aço promovem o resgate histórico.

Caroline Kwasnicki

Caroline Kwasnicki

Caroline Kwasnicki

Caroline Kwasnicki

Caio Beltrão prestou uma homenagem às pessoas anônimas, que ao longo da história, construíram a identidade diurna e noturna do local. De dia as lojas e restaurante movimentam a rua; à noite, os bares trazem a boêmia.

Caroline Kwasnicki

O ilustrador Guilherme Caldas buscou retratar a bicicleta em seu painel. Uma opção de transporte cada vez mais utilizada e incentivada, que existe há tempos nas ruas curitibanas.

Caroline Kwasnicki

O artista Luiz Fuja buscou retornar ao passado com um estudo sobre mosaico e azulejaria do século passado. Para ele, cada desenho é único e pode ter várias interpretações, motivando as mais diferentes pessoas que passam pela rua, com lembranças peculiares e especiais do passado.

Caroline Kwasnicki

Caroline Kwasnicki

Topo da página

Bibliografia

DUBOIS, Philippe. O ato fotográfico. Tradução Marina Appen-Zeller. 10ª edição, São Paulo: Papirus, 2007.

MOLETTA, Alex. Criação de curta-metragem em vídeo digital: uma proposta para a produção a baixo custo. São Paulo: Summus, 2009.

Topo da página

Índice das ilustrações

Legenda Uma proposta de arte diferenciada e especial. Pinturas das portas de aço promovem o resgate histórico.
Créditos Caroline Kwasnicki
URL http://journals.openedition.org/pontourbe/docannexe/image/2484/img-1.png
Ficheiros image/png, 198k
Legenda Pinturas das portas de aço promovem o resgate histórico.
Créditos Caroline Kwasnicki
URL http://journals.openedition.org/pontourbe/docannexe/image/2484/img-2.png
Ficheiros image/png, 250k
Créditos Caroline Kwasnicki
URL http://journals.openedition.org/pontourbe/docannexe/image/2484/img-3.png
Ficheiros image/png, 354k
Créditos Caroline Kwasnicki
URL http://journals.openedition.org/pontourbe/docannexe/image/2484/img-4.png
Ficheiros image/png, 235k
Créditos Caroline Kwasnicki
URL http://journals.openedition.org/pontourbe/docannexe/image/2484/img-5.png
Ficheiros image/png, 457k
Legenda Caio Beltrão prestou uma homenagem às pessoas anônimas, que ao longo da história, construíram a identidade diurna e noturna do local. De dia as lojas e restaurante movimentam a rua; à noite, os bares trazem a boêmia.
Créditos Caroline Kwasnicki
URL http://journals.openedition.org/pontourbe/docannexe/image/2484/img-6.png
Ficheiros image/png, 344k
Legenda O ilustrador Guilherme Caldas buscou retratar a bicicleta em seu painel. Uma opção de transporte cada vez mais utilizada e incentivada, que existe há tempos nas ruas curitibanas.
Créditos Caroline Kwasnicki
URL http://journals.openedition.org/pontourbe/docannexe/image/2484/img-7.png
Ficheiros image/png, 364k
URL http://journals.openedition.org/pontourbe/docannexe/image/2484/img-8.png
Ficheiros image/png, 368k
Legenda O artista Luiz Fuja buscou retornar ao passado com um estudo sobre mosaico e azulejaria do século passado. Para ele, cada desenho é único e pode ter várias interpretações, motivando as mais diferentes pessoas que passam pela rua, com lembranças peculiares e especiais do passado.
Créditos Caroline Kwasnicki
URL http://journals.openedition.org/pontourbe/docannexe/image/2484/img-9.png
Ficheiros image/png, 224k
Créditos Caroline Kwasnicki
URL http://journals.openedition.org/pontourbe/docannexe/image/2484/img-10.png
Ficheiros image/png, 348k
Topo da página

Para citar este artigo

Referência eletrónica

Caroline Kwasnicki Pereira, « São Francisco: arte urbana e história », Ponto Urbe [Online], 15 | 2014, posto online no dia 30 Dezembro 2014, consultado o 15 Dezembro 2017. URL : http://journals.openedition.org/pontourbe/2484 ; DOI : 10.4000/pontourbe.2484

Topo da página

Autor

Caroline Kwasnicki Pereira

Graduanda em Comunicação Institucional da UTFPR

Topo da página

Direitos de autor

© NAU

Topo da página
  • Logo Núcleo de Antropologia Urbana da USP
  • Logo Universidade de São Paulo
  • OpenEdition Journals