Navigation – Plan du site
Resenhas

GeoSeade: geoportal para o estado de São Paulo

GeoSeade: géoportail pour l'état de São Paulo.
GeoSeade: geoportal for the state of São Paulo.
André de Freitas Gonçalves

Texte intégral

1O Estado de São Paulo, em comparação aos demais estados brasileiros, é afortunado em ainda contar com um número considerado de instituições públicas produtoras de dados e informações espaciais, algumas possuírem atribuições específicas sobre o ordenamento e gestão territorial enquanto outras incorporam a dimensão espacial em seus trabalhos.

2Uma dessas instituições é a Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (SEADE), ligada à Secretaria de Governo do Estado de São Paulo. Foi fundada há 40 anos e possui a missão de contribuir para o aprimoramento da capacidade de formulação, monitoramento e avaliação de políticas públicas, por meio da produção, organização e disseminação de dados e informações. A partir dos anos 2000 a instituição inicia de forma mais consistente trabalhos que fazem uso do geoprocessamento e assim intensifica a produção de dados e informações espaciais.

3O acumulo de experiência e de trabalhos na área de “Geo”, como se costuma dizer, resultou no GeoSeade, um geoportal com aplicação webmap. Geoportal, página que permite acesso ao mapa na web (aplicação webmap) e a outros conteúdos relacionados, como a página de download, metadados e dicionários de dados, últimas atualizações, publicações relacionadas à temática espacial, tutoriais e fale conosco.

4Principais benefícios da aplicação para instituição:

51º Modernizar a maneira de organizar e disponibilizar seus dados espaciais. Para tanto foi necessário organizar o Banco de Dados Geográfico (BDG) e seu Sistema de Gerenciamento de Banco de Dados Geográfico (SGBDG) além de customizar a aplicação de visualização e edição dos dados (front-end).

62º Adequar às inovações do marco regulatório. Especificamente o Decreto nº 61.486, de 11 de setembro de 2015 do Estado de São Paulo, que institui o Programa Infraestrutura de Dados Espaciais para o Estado de São Paulo (IDE-SP) e o Sistema Cartográfico do Estado de São Paulo (SCE-SP) e em âmbito maior o decreto nacional Nº 6.666 de 27/11/2008 que institui a Infraestrutura Nacional de Dados Espaciais (INDE).

73º Ampliar o público consumidor de suas informações além de agilizar o atendimento ao usuário que busca dados espaciais ou indicadores espacializados. Buscar formas atraentes e que facilitem o uso dos dados pelo usuário.

8Principais benefícios da aplicação para o usuário:

91º Obter as bases cartográficas por meio de download.

102º Explorar os dados por meio da visualização dos mapas, de suas variáveis na forma de tabelas e geração de gráficos.

113º Criar mapas a partir de alguma variável disponível nas bases.

124º Editar as feições visuais das bases cartográficas.

135º Contar com atualizações periódicas dos dados.

14Fica claro que a aplicação não é simplesmente um visualizador de mapas ou camadas cartográficas. A possibilidade de gerar mapas e mesmo editar os existentes é uma característica importante do sistema, assim como a exploração de dados com geração de gráficos e visualização da tabela de atributos.

15O GeoSeade reúne uma série de dados espaciais sobre o Estado de São Paulo, 112 camadas de informação com mais de 500 variáveis, organizados em oito temas como segue:

161º Limite: composto entre outros por limite municipal oficial na escala de 1:50.000, regiões administrativas, regiões de governo, regiões metropolitanas e aglomerados urbanos.

172º Equipamentos: composto entre outros por localização das escolas públicas e privadas, dos estabelecimentos de saúde pública e privada, equipamentos da assistência social e os postos de serviço do Poupatempo que é um programa que reuni em um único local órgãos e empresas prestadoras de serviços de natureza pública para prestar atendimento.

183º Condições de vida: reuni indicadores sintéticos sobre o tema como Índice Paulista de Responsabilidade Social (IPRS) e suas dimensões de riqueza, longevidade e escolaridade, assim como o Índice de Desenvolvimento Humano Municipal, o Índice Paulista de Vulnerabilidade Social (IPVS) esse com recorte territorial intramunicipal a partir dos setores censitários e as taxas de mortalidade infantil e sua média no período de 2013 a 2017.

194º Economia: composto por dados do Produto Interno Bruto (PIB) municipal e regional que é composto pelas Regiões Administrativas (RA), Valor Adicionado (VA) municipal e Valor da Transformação Industrial (VTI) municipal. A Fundação Seade é responsável pelo cálculo do PIB do estado em parceria com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) desde meados dos anos 90.

205º Demografia: reuni dados de projeções populacionais, índice de envelhecimento, densidade demográfica e taxas de crescimento anual da população. A Fundação Seade é a responsável pelas estatísticas demográficas do estado, produzidas com base nas informações do registro civil e outras fontes que resultam de projeções elaboradas pelo método dos componentes demográficos.

216º Logística: bases cartográficas das ferrovias, aeródromos, rodovias por dependência administrativa, hidrovias, portos, portos secos, centros logísticos industriais aduaneiros (CLIA), barragens e eclusas.

227º Energia: mapa de geração e distribuição com as subestações, usinas e linhas de transmissão por tensão, além de bases de usinas termoelétricas, hidrelétricas, fotovoltaicas, eolioelétrica, centrais geradoras hidrelétricas, pequenas centrais hidrelétricas, eixo dutoviário, declaração de utilidade pública e refinarias.

238º Meio Ambiente: unidades de conservação segundo tipo e por esfera administrativa, região hidrográfica, sub-bacias hidrográficas, assentamento rural, terra indígena e uso de recurso hídrico outorgado federal e estadual.

24A aplicação está disponível no endereço eletrônico: portalgeo.seade.gov.br.

25O portal do GeoSeade permite acesso a página de download das bases cartográficas no formato shapefile (SHP) e tendo como sistema de referência de coordenadas o SIRGAS 2000, possui arquivo com o metadados de todas as bases e para cada uma existe o respectivo dicionário de dados (dicionário de variáveis). Também está disponível o tutorial básico, com uma apresentação geral da aplicação e principais ferramentas e um tutorial avançado que conta com uma descrição de funções de como criar e editar mapas, gerar mapa de calor e agrupamento, carregar uma base cartográfica, manipular tabelas e gerar gráficos no sistema. Ainda no portal é possível verificar as últimas atualizações do sistema e conferir algumas publicações produzidas pelo Seade que se relacionam com a temática espacial.

26Um aspecto importante é existência de um “fale conosco” no portal, sobretudo a intenção dos criadores refletida na frase “Contribua para melhorar as informações disponíveis no GeoSeade. Caso observe algum erro entre em contato conosco”. O processo de trabalho colaborativo, ainda que não seja direto e dinâmico, tem ganhado cada vez mais importância para os produtores e disseminadores de informações. Ainda que se conte com poderosas ferramentas e boas bases cartográficas, georeferrenciar volumes grandes de registros em igualmente grandes dimensões territoriais, 645 municípios, é tarefa delicada e difícil de garantir o acerto de todos os casos, por isso é importante contar com a colaboração dos usuários e administradores locais.

27A aplicação do mapa no GeoSeade tem como base o software público brasileiro i3Geo e seu conjunto foi produzido com ferramentas Opens Source, ou seja, sem custo financeiro e podendo usufruir de atualizações periódicas fruto do desenvolvimento colaborativo dos mesmos. O mapa de fundo utilizado na aplicação é o OpenStreetMap (OSM) que é um projeto de mapeamento colaborativo para criar um mapa livre do mundo.

28Quando observamos o esforço de uma instituição pública em organizar e disponibilizar informações, isso é, coletar, produzir, consistir, organizar e divulgar dados e informações, pode-se imaginar algum anacronismo diante do momento atual onde parece que os dados se reproduzem exponencialmente por meio de sensores e outros meios técnicos e que estão livres para o consumo de todos.

29O chamado Big Data representa a nova fronteira para onde todos os olhos estão voltados. Como qualquer outra novidade está repleta de questões a serem resolvidas e possibilidades a serem exploradas. Podemos nos perguntar: qual é o papel das instituições produtoras de estatísticas oficiais nesse processo? Ainda é importante a informação passar pela averiguação de uma instituição de credibilidade? A fonte do dado ainda conta? Como acessar esse mundo maravilhoso do Big Data? É livre e para todos? Como empresas estão criando “comunidades” de Big Data e controlando/mercantilizando seu acesso?

30Iniciativas de disseminar informações produzidas com dinheiro público devem ser incentivadas, sobretudo aqueles que buscam potencializar o acesso das mesmas com novas formas de organização e ferramentas que facilitem o usuário encontrar e fazer melhor uso da informação procurada, esse parece ser o objetivo último do GeoSeade.

31Segue algumas imagens que ilustram a aplicação.

Haut de page

Pour citer cet article

Référence électronique

André de Freitas Gonçalves, « GeoSeade: geoportal para o estado de São Paulo », Confins [En ligne], 40 | 2019, mis en ligne le 23 mai 2019, consulté le 19 août 2019. URL : http://journals.openedition.org/confins/19264

Haut de page

Auteur

André de Freitas Gonçalves

Fundação Seade, andredfg@yahoo.com.br

Articles du même auteur

Haut de page

Droits d’auteur

Licence Creative Commons
Confins – Revue franco-brésilienne de géographie est mis à disposition selon les termes de la licence Creative Commons Attribution - Pas d’Utilisation Commerciale - Partage dans les Mêmes Conditions 4.0 International.

Haut de page
  • Logo Revue soutenue par l’Institut des sciences humaines et sociales du CNRS
  • Logo DOAJ - Directory of Open Access Journals
  • Logo Index Latindex
  • Logo IHEAL (Institut des Hautes Études de l'Amérique Latine)
  • Logo CREDA (Centre de recherche et de Documentation sur les Amériques)
  • Logo USP (Universidade de São Paulo)
  • OpenEdition Journals