Navigation – Plan du site
Resenhas

Livres reçus

Livros recebidos
Books received
Confins
Référence(s) :

Sobre o autoritarismo brasileiro, Lilia Moritz Schwarcz, Companhia das Letras, 2019, ISBN: 9788535932195

Géographie de l’atelier, confection, migration, urbanisation à São Paulo, Sylvain Souchaud, Éditions de l’IHEAL/IRD Éditions, 2019, EAN électronique : 9782371541313 DOI : 10.4000/books.iheal.8371

Aldomar Arnaldo Rückert, Augusto César Pinheiro Da Silva & Gutemberg De Vilhena Silva, orgs., https://doi.org/10.21826/9788563800367

A cidade dos trabalhadores: insegurança estrutural e táticas de sobrevivência em Macapá (1944-1964), Sidney Lobato, Editora Paka-Tatu, ISBN 978-85-7803-408-5

Pensando na Amazônia, Guilherme Henrich Benek Vieira e Ana Paula Castelo Branco orgs., Editora Letra da Lei, Curitiba, 2017, ISBN 978-85-61651-28-2

Texte intégral

Sobre o autoritarismo brasileiro

1Valendo-se de uma ampla reunião de dados estatísticos, Lilia M. Schwarcz examina algumas das raízes do autoritarismo brasileiro, bastante antigas e arraigadas, embora frequentemente mascaradas pela mitologia nacional. Os brasileiros gostam de se crer diversos do que são. Tolerantes, abertos, pacíficos e acolhedores são alguns dos adjetivos que habitam frequentemente a mitologia nacional. Neste livro urgente e necessário, Lilia M. Schwarcz reconstitui a construção dessa narrativa oficial que acabou por obscurecer uma realidade bem menos suave, marcada pela herança perversa da escravidão e pelas lógicas de dominação do sistema colonial.

2Ao investigar esses subterrâneos da história do país – e suas permanências no presente – a autora deixa expostas as raízes do autoritarismo no Brasil, e ajuda a entender por que fomos e continuamos a ser uma nação muito mais excludente que inclusiva, com um longo caminho pela frente na elaboração de uma agenda justa e igualitária.

Géographie de l'atelier

3À New York, Paris, Los Angeles, Dacca, ou São Paulo, les ateliers de confection sont une figure historique de la métropole industrielle. Pointés du doigt en raison de l’inhumanité des conditions de travail imposées aux ouvriers qui s’y côtoient, les sweatshops surprennent par leur stabilité et leur longévité dans des environnements urbains pourtant en pleine mutation.

4Fondé sur une vaste enquête menée à São Paulo, dans le vieux centre-ville industriel et les quartiers périphériques, ce livre plonge dans la mécanique de l’organisation et du fonctionnement de l’atelier, retrace les parcours de celles et ceux qui y travaillent et révèle la dynamique urbaine associée à cette industrie particulière. Ainsi, l’atelier de confection apparaît comme le point d’articulation de la dynamique migratoire, du changement social et démographique, et des différents circuits d’une économie mondialisée.

5Alors que la consommation de vêtements croît à un rythme inégalé, les ateliers de São Paulo sont en symbiose avec l’environnement urbain dont ils exploitent les interstices, et sont en phase avec les modes de vie d’une société amplement urbanisée où la consommation progresse dans toutes les classes sociales. En éclairant les univers sociaux, économiques et spatiaux de l’atelier, défini comme un objet métropolitain, cette géographie de la confection dévoile en même temps les tensions et évolutions de la société brésilienne à l’aube du XXIe siècle.

Integração sul-americana e regiões periféricas

6A ciência geográfica no Brasil passou por variadas metamorfoses ao longo da sua história. Nas últimas décadas, houve a criação de diferentes tipos e modalidades de grupos de pesquisa de modo a potencializar eixos temáticos específicos na Geografia, aproveitando as afinidades em pesquisas para difusão de ideias e métodos de investigação. Neste caso, destacamos a Rede Brasileira de Geografia Política, Geopolítica e Gestão do Território (REBRAGEO), criada em 2013 por docentes universitários brasileiros interessados em ampliar e difundir conhecimento relativo a estes campos de investigação. A Rede tem feito esforços no sentido de ampliar as reflexões e discussões acadêmicas sobre a dimensão política do espaço geográfico e de reforçar as parcerias nacionais e internacionais entre pesquisadores que atuam nas graduações e pós-graduações de campos disciplinares e interdisciplinares como a Geografia, Ciência Política, Relações Internacionais, Direito Ambiental, Administração Pública e demais ciências de interface. Os congressos bianuais promovidos pela REBRAGEO, os CONGEOs – Congresso de Geografia Política, Geopolítica e Gestão do Território – já contam com duas edições enquanto a terceira se realizou entre os dias 10 e 14 de setembro de 2018, na Universidade Federal Fluminense (UFF), campus da Praia Vermelha em Niterói, RJ, com a temática “Crise e reinvenção dos espaços da política”. O CONGEO, desde a sua primeira edição realizada na PUC-Rio de Janeiro, em outubro de 2014, tem objetivado refletir sobre temas relevantes para o debate político do espaço geográfico, considerando-se o tripé geografia política, geopolítica e gestão do território.

A cidade dos trabalhadores

7O historiador Sidney Lobato se propôs neste livro a documentar, a partir de fontes abundantes, escritas e orais, como o próprio processo urbanizador foi reinventando e ressignificando os processos de identidades pessoais, familiares e de grupos de vizinhança, de modo a encadear – por meio das formas improvisadas das relações afetivas, de parentesco, de compadrio – os valores de convívio social transformados constantemente em processos de reidentificação, quer familiares, quer religiosos, quer de trabalho, quer na lenta formação de uma nova consciência de grupo, de classe social ou de militância política contra a carestia, o desemprego e a violência das autoridades locais.

Pensando na Amazônia

8A presente obra surgiu da ideia de prestar homenagem ao Prof. Ozório Fonseca, professor da disciplina “Pensando a Amazônia” do curso de Pós-Graduação em Direito Ambiental da Universidade Estado do Amazonas e que, após longos anos ministrando a disciplina, juntou o seu conhecimento e publicou um livro intitulado “Pensando a Amazônia”. Os Coordenadores são oriundos da turma de 2012 do Mestrado em Direito Ambiental e mantiveram contato direto com o autor e sua obra, desfrutando da sua agradável companhia, com seu humor ácido e crítico da ciência do Direito. Seu conhecimento e amor pela Amazônia, suas histórias sobre o interior amazônico e o “Principado de ltacoatiara” fizeram de suas aulas um verdadeiro mergulhar sobre a realidade daquilo que estudamos e nem sempre conhecemos. A vivência do Prof. Ozório e dos fatos por ele narrados despertaram nos corações dos seus alunos um senso crítico sobre a Amazônia e sua proteção ambiental. Aprendemos que prometemos o que não podemos cumprir, afinal não existe meio ambiente ecologicamente equilibrado como assevera o art. 225 da Constituição Federal. Aprendemos que a água tem um valor intrínseco, que pode ser transformado em valor de troca e/ou valor de uso, mas não se pode impedir o seu uso pelas pessoas carentes. Entre outras assuntos despertaram acalorados debates acadêmicos e marcaram de forma indelével nossas carreiras acadêmicas. Prof. Ozório partiu de forma repentina deixando todos órfãos de seu brilhantismo acadêmico, e como forma de agradecer, seus alunos lhe prestam essa homenagem póstuma. Não só seus alunao colaboraram nessa obra coletiva, mas também Professores do PPGDA/UEA e amigos que desfrutaram da sua companhia em vida. Manaus

9Os Coordenadores Guilherme Henrich Benek Vieira e Ana Paula Castelo Branco

Haut de page

Pour citer cet article

Référence électronique

Confins, « Livres reçus », Confins [En ligne], 42 | 2019, mis en ligne le 29 novembre 2019, consulté le 25 janvier 2020. URL : http://journals.openedition.org/confins/23340

Haut de page

Auteur

Confins

Articles du même auteur

Haut de page

Droits d’auteur

Licence Creative Commons
Confins – Revue franco-brésilienne de géographie est mis à disposition selon les termes de la licence Creative Commons Attribution - Pas d’Utilisation Commerciale - Partage dans les Mêmes Conditions 4.0 International.

Haut de page
  • Logo Revue soutenue par l’Institut des sciences humaines et sociales du CNRS
  • Logo DOAJ - Directory of Open Access Journals
  • Logo Index Latindex
  • Logo IHEAL (Institut des Hautes Études de l'Amérique Latine)
  • Logo CREDA (Centre de recherche et de Documentation sur les Amériques)
  • Logo USP (Universidade de São Paulo)
  • OpenEdition Journals