Navigation – Plan du site

AccueilNuméros44Imagens comentadasO índice FIRJAN de Desenvolviment...

Imagens comentadas

O índice FIRJAN de Desenvolvimento Municipal (IFDM)

L'indice FIRJAN de développement municipal (IFDM)
The FIRJAN Municipal Development Index (IFDM)
Confins

Texte intégral

1O IFDM – Índice FIRJAN de Desenvolvimento Municipal – é um estudo do Sistema FIRJAN (Federação de Indústrias do Rio de Janeiro) que acompanha anualmente o desenvolvimento socioeconômico de todos os municípios brasileiros em três áreas de atuação: emprego e renda, educação e saúde. Criado em 2008, ele é elaborado, exclusivamente, com base em estatísticas públicas oficiais, disponibilizadas pelos ministérios do Trabalho, Educação e Saúde.

Figura 1 Os componentes do IFDM

Figura 1 Os componentes do IFDM

2Como explicado no anexo metodológico (disponível em formato pdf online), o IFDM atribui igual ponderação às três áreas (emprego e renda, educação e saúde) para produzir um único indicador de nível de desenvolvimento socioeconômico local, fazendo a média dos resultados obtidos em cada uma dessas três vertentes.

3O índice varia de 0 (mínimo) a 1 ponto (máximo) para classificar o nível de cada localidade e sua metodologia possibilita determinar com precisão se a melhora relativa ocorrida em determinado município decorre da adoção de políticas específicas, ou se o resultado obtido é apenas reflexo da queda dos demais municípios.

4Com o objetivo de estabelecer valores de referência que facilitem a análise, foram convencionados quatro conceitos para o IFDM:

5- Municípios com IFDM entre 0,0 e 0,4: baixo estágio de desenvolvimento;

6- Municípios com IFDM entre 0,4 e 0,6: desenvolvimento regular;

7- Municípios com IFDM entre 0,6 e 0,8: desenvolvimento moderado;

8- Municípios com IFDM entre 0,8 e 1,0: alto estágio de desenvolvimento.

Figura 2 Os conceitos do IFDM

Figura 2 Os conceitos do IFDM

9O IFDM tem defasagem temporal, em média, de dois anos, em função das publicações das estatísticas do Ministérios do Trabalho, da Educação e da Saúde, que divulgam seus resultados em diferentes períodos. Em razão de atrasos na divulgação dos dados do DataSus, braço estatístico do Ministério da Saúde, a edição de 2018 do IFDM contou com dados preliminares de 2016 para construção do cálculo da vertente de saúde.

10A edição 2018 do IFDM traz comparações com outros anos da série histórica, iniciada em 2005. Ainda que o Brasil possua 5.570 municípios, o ranking geral compreende 5.471 deles, totalizando 99,5% da população brasileira. Foram excluídos da análise os novos municípios para os quais ainda não existem dados, bem como os 94 em que foram observados ausência, insuficiência ou inconsistência de dados.

Acesso à publicação e aos dados

11Site geral: https://www.firjan.com.br/​ifdm

12- Versão completa da publicação IFDM 2018 – Ano base 2016 (27 páginas) : https://www.firjan.com.br/​data/​files/​67/​A0/​18/​D6/​CF834610C4FC8246F8A809C2/​IFDM_2018.pdf

13- Anexo Metodológico (15 páginas), https://www.firjan.com.br/​data/​files/​E8/​06/​F0/​D5/​58E1B610E6543AA6A8A809C2/​Metodologia%20IFDM%20-%20Final.pdf

14- Downloads dos dados: https://www.firjan.com.br/​ifdm/​downloads

  • Municípios Brasileiros – IFDM 2018 – Ano base 2016, por Estado (XLSM – 2.3 MB) ou ordem de pontuação (XLSX – 2.0 MB)

  • Municípios Brasileiros por Unidades da Federação – IFDM 2018 – Ano base 2016 (arquivos Excel, um por UF)

  • Capitais – IFDM 2018 – Ano base 2016, (XLSM – 0.1 MB)

  • Análises Especiais – IFDM 2018 – Ano base 2016, BA, CE, MG, PA, PE, RJ, RS SC, SP (pdf, entre 0,4 e 1 MB).

  • IFDM – Anos Anteriores (Nova Série Histórica), EVOLUÇÃO 2005 a 2016 DO IFDM geral, educação, emprego e renda e saúde - 2005 A 2016 (XLSX – 5.0 MB cada).

15E-mail para contato: economia@firjan.com.br

Alguns resultados

16Usando os dados do IFDM elaboramos alguns mapas temáticos, da situação em 2016 e em 2005, da evolução entre as duas datas e entre 2014 e 2016

Figura 3 O IFDM em 2016

Figura 3 O IFDM em 2016

17O mapa baseado no índice IFDM 2018/base2016 mostra a estrutura bem conhecida dos "dois Brasis", o Norte e o Nordeste, por um lado, e o Sul / Sudeste, por outro. Mas devemos adicionar ao segundo o Centro-Oeste, que aparece nas duas categorias superiores do mapa com um índice maior que 07. Da mesma forma, devemos distinguir no Norte/Nordeste as situações deprimidas da alta Amazônia e de algumas regiões do interior do Pará, do Maranhão e da Bahia e, pelo contrário, a boa situação de grande parte do Ceará e do Seridó, no sul do Rio Grande do Norte

Figura 4 O IFDM em 2005

Figura 4 O IFDM em 2005

18A comparação entre os mapas de 2016 e 2005 é animadora, pois as áreas que têm um alto nível do índice são muito mais extensas no primeiro do que no segundo, indicando um progresso geral do país. Observamos, em particular, que a zona mais escura (correspondente a índices maiores que 08), que em 2005 se limitava ao eixo central do Estado de São Paulo e a pequenas zonas do Paraná, Santa Catarina e Rio de Janeiro. Grande do Sul, é muito maior no mapa de 2016. Essa ampliação resulta de uma extensão das zonas anteriores, mas também de sua aparição em Minas Gerais e em vários Estados do Centro-Oeste, em particular na zona produtora de soja de Mato Grosso.

Figura 5 Evolução do IFDM entre 2005 e 2016

Figura 5 Evolução do IFDM entre 2005 e 2016

19Para confirmar e completar essa impressão visual, calculamos a evolução do índice entre 2005 e 2016 para cada município e usamos essa diferença para construir um novo mapa (Figura 5). Ele mostra uma recuperação, um aumento nas regiões que apresentavam os índices mais fracos em 2005, em particular no Nordeste. Por outro lado, há um declínio ou um aumento muito pequeno nas regiões em que era mais alto no Sul e Sudeste, o que foi sublinhado no mapa pelo uso da cor vermelha. Existe, portanto, uma certa redução nas desigualdades, pois são os municípios menos desenvolvidos que crescem mais rapidamente, enquanto os mais desenvolvidos veem seu índice estagnar ou diminuir levemente.

Figura 6 Evolução do IFDM entre 2014 e 2016

Figura 6 Evolução do IFDM entre 2014 e 2016

20Essa impressão é confirmada se reduzirmos o período de análise para os anos de 2014 a 2016, marcados por uma crise econômica mais aguda. No mapa construído a partir da evolução do índice nesses dois anos, ainda é mais nítido que foram as regiões mais desenvolvidas que sofreram mais, já que o índice está quase em toda parte em declínio, o que sublinham as cores frias correspondentes a valores negativos. Esse declínio é particularmente forte nos Estados do Rio de Janeiro e Espírito Santo, no sul de Minas Gerais e no norte de Santa Catarina.

21O índice IFDM produzido pela Firjan é, portanto, um meio muito útil de analisar as disparidades e dinâmicas territoriais no Brasil, com três imensas vantagens 1) de cobrir todo o Brasil na escala municipal, 2) de ser produzido anualmente, enquanto o IDH, o índice de desenvolvimento humano, foi calculado apenas por quatro datas e 3) de poder ser acessado livre e gratuitamente online. Portanto, só podemos ser gratos à Federação das Indústrias do Rio de Janeiro por cumprir uma verdadeira função de serviço público ao disponibilizar essa ferramenta.

Haut de page

Table des illustrations

Titre Figura 1 Os componentes do IFDM
URL http://journals.openedition.org/confins/docannexe/image/26246/img-1.png
Fichier image/png, 101k
Titre Figura 2 Os conceitos do IFDM
URL http://journals.openedition.org/confins/docannexe/image/26246/img-2.png
Fichier image/png, 77k
Titre Figura 3 O IFDM em 2016
URL http://journals.openedition.org/confins/docannexe/image/26246/img-3.jpg
Fichier image/jpeg, 304k
Titre Figura 4 O IFDM em 2005
URL http://journals.openedition.org/confins/docannexe/image/26246/img-4.jpg
Fichier image/jpeg, 308k
Titre Figura 5 Evolução do IFDM entre 2005 e 2016
URL http://journals.openedition.org/confins/docannexe/image/26246/img-5.jpg
Fichier image/jpeg, 366k
Titre Figura 6 Evolução do IFDM entre 2014 e 2016
URL http://journals.openedition.org/confins/docannexe/image/26246/img-6.jpg
Fichier image/jpeg, 344k
Haut de page

Pour citer cet article

Référence électronique

Confins, « O índice FIRJAN de Desenvolvimento Municipal (IFDM) », Confins [En ligne], 44 | 2020, mis en ligne le 15 mars 2020, consulté le 04 décembre 2020. URL : http://journals.openedition.org/confins/26246 ; DOI : https://doi.org/10.4000/confins.26246

Haut de page

Auteur

Confins

Articles du même auteur

Haut de page

Droits d’auteur

Licence Creative Commons
Confins – Revue franco-brésilienne de géographie est mis à disposition selon les termes de la licence Creative Commons Attribution - Pas d’Utilisation Commerciale - Partage dans les Mêmes Conditions 4.0 International.

Haut de page
  • Logo Revue soutenue par l’Institut des sciences humaines et sociales du CNRS
  • Logo DOAJ - Directory of Open Access Journals
  • Logo Index Latindex
  • Logo IHEAL (Institut des Hautes Études de l'Amérique Latine)
  • Logo CREDA (Centre de recherche et de Documentation sur les Amériques)
  • Logo USP (Universidade de São Paulo)
  • OpenEdition Journals
Search OpenEdition Search

You will be redirected to OpenEdition Search