Navegação – Mapa do site

Editorial do número 45

Editorial of issue 45Éditorial du numéro 45
Hervé Théry e Neli Aparecida de Mello-Théry
Tradução(ões):
Editorial du numéro 45

Texto integral

1Este número 45 de nossa revista é publicado quando a pandemia de Covid-19 interrompe tragicamente as atividades de todo o planeta: no final de maio de 2020, a França mal começa a sair do confinamento, mas o Brasil ainda está em fase de expansão do vírus e conta mais de 1.000 mortes por dia (um número provavelmente subestimado). Não podiamos deixar de considerar tal fato. Nossos leitores verão que desejamos fazer nossa parte - como geógrafos - em pesquisas sobre esse fenômeno dramático e dedicamos um mini-dossiê excepcional aos aspectos territoriais dessa expansão. Seus autores mostram que o vírus se espalha por eixos privilegiados, o transporte rodoviário no Sul e o transporte fluvial no Amazônas, e em certos distritos – bem específicos – de Fortaleza.

2O confinamento não interrompeu o funcionamento da revista, ao contrário, parece até ter dado um pouco de tempo aos autores para escrever e recebemos um fluxo incomum de propostas de artigos. Atualmente temos mais de 100 em avaliação ou em via de publicação e, portanto, decidimos, este ano novamente, publicar uma quinta edição para responder a essa solicitação.

  • 1 Ver « Trinta anos de pesquisa amazônica: homenagem a Bertha Becker », Confins 18 | 2013, http://jou (...)
  • 2 Ver nesta edição a resenha de Guilherme Ribeiro sobre vários de seus livros recentes, "A intimidade (...)

3Ele também nos deu a ocasião de revisar a lista de nossos comitês, em particular o comitê estratégico. Tinhamos que substituir nossa querida colega Bertha Becker, que nos deixou há alguns anos1, e Marie-Eugénie Cosio, que agora exerce outras funções. Convidamos e temos o prazer de receber Paul Claval, professor emérito da Sorbonne Université2, ele já era um membro ativo do nosso comitê editorial (e permanece nele). Também convidamos Olivier Compagnon, professor de história contemporânea da Université Sorbonne Nouvelle, ex-diretor do Centro de Pesquisa e Documentação das Américas (CNRS / Paris 3) e ex-diretor do IHEAL (Institut des Hautes Études de l’Amérique latine).

4A lista do comitê editorial também foi atualizada incluindo novos colegas e os membros do comitê júnior que foram mais ativos nos últimos anos. Uma lista atualizada pode ser encontrada no site da revista, https://journals.openedition.org/​confins/​34

5Ainda sobre o funcionamento da revista, aproveitamos para especificar os referenciamentos dos quais ela se beneficia devido a sua inclusão no portal da OpenEdition. Sua política de referência foi integrar o conteúdo de suas revistas OpenEdition Journals (e OpenEdition Books) em bases de referenciamento destinadas a comunidades científicas especializadas (Mir@bel), nacionais (JournalTocs ou EZB) ou direcionado a toda a comunidade científica (DOAJ e DOAB).

6Todas as revistas OpenEdition Journals (e, portanto, Confins) são referenciados nos seguintes bancos de dados: Diretório de periódicos de acesso aberto (DOAJ), para periódicos em Open Access ou Open Access Freemium, Base (Bielefeld Academic Search Engine), EZB (Elektronische Zeitschriftenbibliothek - Alemanha), Google Scholar, Journal TOCs (Reino Unido), Mir@bel (Sciences Po Lyon, Sciences Po Grenoble e Bibliothèque Diderot de Lyon - França), Sudoc (França), Isidore (França), OpenAIRE (Europa) e WorldCat (OCLC).

7OpenEdition também garante a integração nas ferramentas usadas nas bibliotecas e faz acordos com os players do setor de informação científica. Esses acordos permitem que as publicações dos OpenEdition Journals e OpenEdition Books sejam "colhidas" e referenciadas nesses meios: AtoZ (EBSCO), 360 Core (Serials Solutions), SFX (Exlibris), LinkSolver (Ovid) ), EBSCO Discovery Service, Summon (Proquest) e Primo Central (Exlibris).

8Além destes, Confins é referenciado nas seguintes bases:

9- ERIH PLUS, o índice de referência europeu para as ciências humanas e sociais

10- LIBRARY HUB DISCOVER, que reúne os catálogos das principais bibliotecas britânicas e irlandesas

11- ULRICHSWEB, um diretório internacional de periódicos que lista mais de 300.000 títulos de periódicos

12- ANCP, o catálogo italiano de periódicos pertencentes a bibliotecas italianas que aderem ao catálogo

13- ROAD (Diretório de Recursos Acadêmicos de Acesso Aberto), um serviço oferecido pelo Centro Internacional ISSN com o apoio do setor de comunicação e informação da UNESCO.

14- CROSSREF, o registro DOI (identificador de objeto digital) que permite a identificação de objetos digitais, artigos e periódicos acadêmicos on-line.

15Todas estas informações estão disponíveis no site na rúbrica "Sobre / À propos": https://journals.openedition.org/​confins/​126

16O número 45 é caracterizado, em todas as suas rubricas, pela importância do "campo", um conceito crucial para a geografia e, em particular, para a geografia promovida por Confins. O campo aprimora seja a perspectiva das paisagens e os homens que as transformam, seja os processos que podemos ver e conhecer sobre esses diferentes campos, que ajudam a demonstrar e provar nossas hipóteses e a conhecer melhor as pessoas que vivem lá.

17Isso aparece nos artigos pela diversidade das áreas estudadas, uma vez que os oito textos estão distribuídos em quatro das cinco regiões brasileiras, exceto o Nordeste (desta vez e nesta seção, ele está presente nas demais). Portanto, os leitores poderão explorar primeiro o Norte, com “Trajetórias de desmatamento e de uso do solo em uma região dendeícola na Amazônia oriental”, de César Teixeira Donato de Araújo, Eraldo Aparecido Trondoli Matricardi e Lívia de Freitas Navegantes-Alves.

18O Sudeste vem em seguida com “Mapeamento de vulnerabilidade socioespacial: Análise espacial integrada entre vulnerabilidade social e suscetibilidade a inundações em bacia hidrográfica urbanizada de São Paulo/SP”, de Iury Tadashi Hirota Simas e Cleide Rodrigues, e “Contrarracionalidade no centro de Campinas: a (sobre)vivência dos trabalhadores da alimentação frente à imposição do planejamento estratégico”, de Livia Cangiano Antipon.

19Seguimos para o sul com “Formas de relevo da bacia hidrográfica do Rio Ibicuí, Rio Grande do Sul, Brasil, obtidas por classificação topográfica automatizada”, de Romario Trentin e Luís Eduardo de Souza Robaina e “Fotografias, narrativas e memórias sobre o lugar, a paisagem e o uso do solo na área de proteção ambiental Rota do Sol, Rio Grande do Sul”, de Gabriela Vitória de Oliveira. E encerramos a turnê pelo Brasil no Centro-Oeste com “Custo da legalidade na extração madeireira no estado de Mato Grosso: implantação de manejos florestais”, de Alessandra Maria Filippin dos Passos, Wylmor Constantino Tives Dalfovo e Michele Jackeline Andressa Rosa e “Avaliação das áreas de preservação permanente da região metropolitana de Goiânia a partir da análise legal e de sistema de informação geográfica” de Joildes Brasil, Manuel Eduardo Ferreira e Murilo Raphael Dias Cardoso, enquanto “Crédito rural no Brasil: evolução e distribuição espacial (1969 - 2016) ”de Silvio Braz de Sousa, Laerte Guimarães Ferreira Junior, Fausto Miziara e Hugo Arruda de Morais, abrange todo o país.

20A seção "Síntese" também lida diretamente com "campo", uma vez que o artigo de Neli Aparecida de Mello-Théry é intitulado "O campo é um laboratório para a gestão ambiental".

21O dossiê coordenado por Mateus de Almeida Prado Sampaio, Eduardo Paulon Girardi e Rosa Ester Rossini também dá valor ao campo, desde o texto introdutório “A expansão da agroindústria no Brasil: um dossiê composto de diferentes perspectivas”. De fato, os textos aqui reunidos analisam casos localizados no Estado do Ceará (o Nordeste está presente nesta edição), Mato Grosso do Sul, Rondônia, Cerrados, Platô Santareno e região produtora soja, chamada MATOPIBA. Aqui também o último texto volta ao nível nacional, assim como o “Registro de pesquisa” de Guilherme Ribeiro, André Santos da Rocha, Leandro Dias de Oliveira, Marcio Rufino Silva, Tatiana Tramontani Ramos, Glauco Bruce Rodrigues e Leonardo Arantes, “Centro de cálculo, redes de circulação e história da geografia: o caso da Revista Brasileira de Geografia do IBGE (1939-1996)”.

22A seção “Imagens comentadas” volta primeiro para a Amazônia com “O melhor das enchentes é isso: outra percepção sobre as cheias do Tocantins”, de Maria Rita Vidal e Abraão Levi dos Santos Mascarenhas e viaja depois para o Oceano Índico com “Metastabilidade das estruturas espaciais da distribuição da população: o exemplo de Madagascar” de François-Moriconi-Ebrard. Obviamente, o campo está muito presente na seção “Crônica de campo”, que inclui dois casos, “Desafios de um trabalho de campo no contexto da barragem de Belo Monte”, de Maíra Borges Fainguelernt e “Territórios sob tensão: disputas por recursos naturais na reserva legal em bloco do assentamento Margarida Alves, Rondônia”, de Marcelo Pires Negrão, Lucas Ramos de Matos e Marcel Eméric B. de Araújo.

23E, finalmente, as resenhas evocam todos os campos - geográficos e intelectuais - percorridos durante sua longa carreira por Paul Claval, analisados por Guilherme Ribeiro em seu texto "A intimidade da geografia humana ou o mérito do professor", e todos aqueles estudados nos livros eletrônicos da IRD Editions.

24Boa leitura a todos

Topo da página

Notas

1 Ver « Trinta anos de pesquisa amazônica: homenagem a Bertha Becker », Confins 18 | 2013, http://journals.openedition.org/confins/8378

2 Ver nesta edição a resenha de Guilherme Ribeiro sobre vários de seus livros recentes, "A intimidade da geografia humana ou o mérito do professor".

Topo da página

Para citar este artigo

Referência eletrónica

Hervé Théry e Neli Aparecida de Mello-Théry, « Editorial do número 45 », Confins [Online], 45 | 2020, posto online no dia 02 junho 2020, consultado o 05 agosto 2020. URL : http://journals.openedition.org/confins/30051

Topo da página

Autores

Hervé Théry

Artigos do mesmo autor

Neli Aparecida de Mello-Théry

Artigos do mesmo autor

Topo da página

Direitos de autor

Licence Creative Commons
Confins – Revue franco-brésilienne de géographie est mis à disposition selon les termes de la licence Creative Commons Attribution - Pas d’Utilisation Commerciale - Partage dans les Mêmes Conditions 4.0 International.

Topo da página
  • Logo Revue soutenue par l’Institut des sciences humaines et sociales du CNRS
  • Logo DOAJ - Directory of Open Access Journals
  • Logo Index Latindex
  • Logo IHEAL (Institut des Hautes Études de l'Amérique Latine)
  • Logo CREDA (Centre de recherche et de Documentation sur les Amériques)
  • Logo USP (Universidade de São Paulo)
  • OpenEdition Journals