Navigation – Plan du site

AccueilNuméros46Editorial do número 46

Editorial do número 46

Editorial of issue 46Éditorial du numéro 46
Hervé Théry et Neli Aparecida de Mello-Théry
Traduction(s) :
Editorial du numéro 46 [fr]

Texte intégral

1Esta edição 46 de Confins aparece apenas um mês após o número 45 porque tivemos que aumentar o número de edições anuais para acompanhar o fluxo de propostas de artigos (atualmente temos 99 em avaliação ou - uma vez avaliadas - de publicação). Ela é notável por quatro registros que fortalecem o caráter franco-brasileiro da Revista.

Traduções

2Caracteriza-se, em primeiro lugar, pela inclusão no site da revista de duas novas traduções resultantes da colaboração com o programa de pós-graduação do Instituto de Letras da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, colaboração coordenada por Patrícia Chittoni Ramos Reuillard, professora do Departamento de Línguas Modernas. Nossos leitores que não leem o francês (ou leem com dificuldades) poderão ler os seguintes artigos em português:

  • “Conflitos e organização do espaço público em processo de decisão na França e no Brasil: a negociação em áreas protegidas”, tradução de « Conflits et organisation de l’espace public dans les processus décisionnaires en France et au Brésil: la négociation d’aires protégées » de Véronique Van Tilbeurgh e Guilherme Borges da Costa, tradução de Karoline Lima e revisão de Patricia Chittoni Ramos Reuillard. As duas versões do artigo estão agora disponíveis na edição 29 da revista, nos seguintes endereços: http://journals.openedition.org/​confins/​11492 e http://journals.openedition.org/​confins/​31607 .

  • “Os aspectos originais da geografia da França”, tradução de « Les caractères originaux de la géographie de la France », de Jean-Robert Pitte, na tradução de Guilherme Duarte (UFRGS), também revisada por Patricia Chittoni Ramos Reuillard. As duas versões do artigo estão agora disponíveis na edição 44 da revista, nos seguintes endereços: http://journals.openedition.org/​confins/​25982 e http://journals.openedition.org/​confins/​25982 .

3Informamos ainda que um livro, também franco-brasileiro, que foi objeto de uma resenha de Mateus de Almeida Prado Sampaio1, Agricultura e uso agrícola e espaços rurais na globalização, organizado por Eve-Anne Bühler , Martine Guibert e Valter Lúcio de Oliveira publicado na base institucional aberta Scielo, na sua totalidade nos formatos pdf e Epub, assim como cada um dos capítulos em pdf. Pode ser acessado em http://books.scielo.org/​id/​3k9jk .

4Finalmente - e esta é uma inovação pela qual agradecemos ao fundador e incansável Pierre Verluise - uma versão francesa do artigo “Fatores associados à difusão da epidemia de Covid-19”, que abre esta edição, será publicada nos próximos dias em na revista francesa de geopolítica Diploweb (https://www.diploweb.com/​) sob o título « Facteurs associés à la propagation de l'épidémie de Covid-19 au Brésil ».

O número 46

5Após o artigo citado, o número inclui textos que poderiam ser descritos como sendo de geografia regional, humana e física, se essa distinção antiga não fosse hoje amplamente obsoleta. Em qualquer caso, nesta revista, consideramos que qualquer abordagem regional, humana ou cultural deve levar em conta as potencialidades, restrições e riscos do meio ambiente, e que qualquer abordagem física apenas pode avaliá-las em relação aos grupos humanos que ocupam e transformam o território estudado.

6A primeira abordagem, um estudo regional muito integrado, é o de Matheus Sartori Menegatto que apresenta a “A Ilha Montão de Trigo (SP): do inventário geográfico à modelização gráfica”. A segunda, mais focada nas atividades humanas – neste caso agrícola – é representada pela “Agricultura urbana nas cidades cubanas de Camaguey e Cienfuegos”, de Erika Vanessa Moreira Santos, Rosangela Aparecida de Medeiros Hespanhol e Xiomara A. Moreno Lorenzo, seguido por “As vulnerabilidades da agricultura familiar e as ameaças das lavouras de soja ao projeto de assentamento São Pedro, Amazônia”, de Jôine Cariele Evangelista do Vale, Marla Weihs e Wagner Gervazio.

  • 2 Relembramos de que o padrão bibliográfico é substituir longas listas de autores (mais de três) por (...)

7A abordagem mais física surge em três artigos, “Suscetibilidade a escorregamentos rasos a partir de parâmetros morfométricos e dos modelos SHALSTAB e do Valor Informativo”, de José Eduardo Bonini et al.2, “Morfologia fluvial e dinâmica de sedimentos: análise dos efeitos a jusante do complexo hidrelétrico do rio Madeira”, por Mariano Vieira dos Santos et al. e “O método AHP e a Álgebra de Mapas para determinar a fragilidade ambiental da bacia hidrográfica do Rio Brilhante (Mato Grosso do Sul), proposições para a gestão do território”, de Patricia Silva Ferreira e Charlei Aparecido da Silva.

8A abordagem cultural encerra esse grupo com dois textos, “A transformação da cozinha dentro dos apartamentos na cidade de Vitória, Espírito Santo: a ascensão do gourmet na virada do século”, de Erick Alessandro Schunig Fernandes e Paulo César Scarim e “O espaço é a flor azul da imaginação: Gaston Bachelard e Walter Benjamin em Paris - A descoberta de uma paisagem literária”, de Valéria Cristina Pereira da Silva e Carlos Fonseca Clamote Carreto.

9A seção “Síntese” inclui nesta edição um artigo sobre a divisão do Brasil em regiões, “Censo 2020 - novas macrorregiões, 50 anos depois”, de José Donizete Cazzolato. Sua publicação tinha sido planejada em antecipação ao censo decenal de 2020, mas mantém todo o seu interesse – ou até mais – apesar do adiamento devido à pandemia de Covid-19.

10O dossiê desta edição, “Políticas de Mudanças Climáticas”, coordenado por Eduardo de Lima Caldas, aborda esse tema em várias escalas: “Dos acordos globais às interpretações locais da agricultura sustentável: tradução e implementação do Plano e do Programa ABC”, de Leticia Chechi e Catia Grisa, em uma colaboração franco-brasileira “A climatização de políticas em um contexto de fragmentação e setorização de agendas e implementação de instrumentos”, de Eduardo de Lima Caldas e Gilles Massardier e em várias regiões do Brasil com “Dinâmica da cobertura da terra e carbono em 55 assentamentos na Amazônia Legal entre 2008 e 2016: implicações para políticas de mudanças climáticas”, por Iris Roitman et al., “A conjuntura e as decisões governamentais sobre o clima no estado de Mato Grosso”, por Lidiane Rocha de Oliveira Melo et al., “Ilhas de calor urbano em cidades de pequeno e médio porte no Brasil e o contexto das mudanças climáticas”, de Margarete Cristiane da Costa Trindade Amorim e finalmente “A inclusão da variável climática no processo de licenciamento ambiental: uma breve análise da realidade do Estado de São Paulo”, de Fábio Takeshi Ishisaki.

11A rubrica “crônica de campo” nos leva para longe do Brasil com “China: história de um país em rápida transformação”, de Marcelo Pires Negrão, mas as “Imagens comentadas” são muito franco-brasileiras com “Lugares do patrimônio na França”, de Christophe Chabert, “Traços da história francesa em Natal”, de François Weigel e “O site Geoimage, imagens para os geógrafos” de Gustave Fulgence, traduzido para o português pelo nosso colega Amérigo Fulano de Thal, que fez questão de enfatizar assim o interesse dessa iniciativa conjunta do CNES (Centro Nacional de Estudos Espaciais) e do Ministério da Educação Nacional.

12Finalmente, as resenhas incluem, pela primeira vez, a análise de um filme, “Uma nova ecologia política da energia? Análise do documentário Planeta dos Humanos (2019)”, de Leandro Dias de Oliveira. Não esquecemos livros, em papel ou eletrônicos, como “Cinco livros de Paul Claval”, oriundos de pesquisas de fundo como “Africapolis, uma nova geografia urbana da África” ou nos confins – sem trocadilhos – da geografia, da história e da geopolítica como “Para entender melhor a geopolítica brasileira”, de Mauricio Aparecido França.

13Boa leitura para todos.

Haut de page

Notes

1 Confins 34 | 2018, http://journals.openedition.org/confins/12826

2 Relembramos de que o padrão bibliográfico é substituir longas listas de autores (mais de três) por “et al.”, Abreviação de et alii, que significa “e outros” em latim e, portanto, está escrita em itálico.

Haut de page

Pour citer cet article

Référence électronique

Hervé Théry et Neli Aparecida de Mello-Théry, « Editorial do número 46 »Confins [En ligne], 46 | 2020, mis en ligne le 30 juin 2020, consulté le 17 octobre 2021. URL : http://journals.openedition.org/confins/31706 ; DOI : https://doi.org/10.4000/confins.31706

Haut de page

Auteurs

Hervé Théry

Articles du même auteur

Neli Aparecida de Mello-Théry

Articles du même auteur

Haut de page

Droits d’auteur

Licence Creative Commons
Confins – Revue franco-brésilienne de géographie est mis à disposition selon les termes de la licence Creative Commons Attribution - Pas d’Utilisation Commerciale - Partage dans les Mêmes Conditions 4.0 International.

Haut de page
  • Logo IHEAL (Institut des Hautes Études de l'Amérique Latine)
  • Logo CREDA (Centre de recherche et de Documentation sur les Amériques)
  • Logo USP (Universidade de São Paulo)
  • DOAJ - Directory of Open Access Journals
  • Latindex - Sistema Regional de Información en Línea para Revistas Científicas de América Latina, el Caribe, España y Portugal
  • Revue soutenue par l’Institut des sciences humaines et sociales du CNRS
    CNRS - Institut national des sciences humaines et sociales
  • OpenEdition Journals
Search OpenEdition Search

You will be redirected to OpenEdition Search