Navigation – Plan du site

AccueilNuméros47Editorial do número 47

Editorial do número 47

Editorial of issue 47Éditorial du numéro 47
Hervé Théry et Neli Aparecida de Mello-Théry
Traduction(s) :
Editorial du numéro 47

Texte intégral

1O pedido de renovação do apoio do CNRS para a nossa revista nos deu a ocasião de preparar uma série de documentos que queremos levar ao conhecimento dos nossos leitores. Eles nos ajudam a fazer um balanço de sua distribuição e de sua posição em relação a outras revistas das mesmas áreas científicas e / ou nas mesmas regiões do mundo.

2Primeiro, refizemos primeiro o mapa global dos nossos leitores em 2019, como no editorial do número 44, mas desta vez de forma anamórfica, de acordo com a população de cada país. Obviamente encontramos na Figura 1 seus pontos fortes, os países onde tem mais leitores em número absoluto, Brasil e França (o que é normal para uma revista franco-brasileira), mas agora também a Alemanha (onde tem agora mais leitores do que na França) nos Estados Unidos, em outros países europeus e em países de língua portuguesa como Angola e Moçambique. Nota-se que alguns países asiáticos já aparecem no mapa, Coréia do Sul, Cingapura e principalmente China, que está fora da categoria de países onde temos menos leitores por milhão de habitantes, apesar da massa de sua população, claramente visível no mapa graças à anamorfose. Os países com menor presença da revista (conforme mostrado pelo tamanho dos triângulos vermelhos, proporcional ao número de páginas visualizadas e pela cor dos países, que indica a quantidade de páginas visualizadas por milhão de habitantes), são a Ásia Central e a África Oriental, por razões linguísticas e culturais. Acrescentamos a este novo mapa os países e territórios onde não temos leitores: além da Coréia do Norte e do Estwatini (ex-Suazilândia), são ilhas do Caribe, do Oceano Índico e do Pacífico, muito pouco povoados, por isso esta ausência não nos preocupa muito.

Figura 1 - Leitores do Confins em 2019 (número de páginas visualizadas)

Figura 1 - Leitores do Confins em 2019 (número de páginas visualizadas)

3Também queríamos situar Confins em relação a outras revistas de geografia ou ciências sociais vizinhas, que publicam (principalmente ou ocasionalmente) artigos sobre a América Latina e que, como ela, fazem parte da plataforma OpenEdition: escolhemos para essa comparação Brésil(s), o Bulletin de l’Institut français d’études andines, os Cahiers des Amériques latines, os Cahiers d’Outre-Mer, os Carnets de géographes, Cybergeo, Échogeo, Géocarrefour, L’Espace Politique, Mappemonde, Nuevo mundo Mundos Nuevos e Strates.

4Submetemos o número de páginas vistas de cada um desses periódicos (em cada um dos países do mundo em 2019) a uma análise fatorial. A figura 2 cruza as pontuações de cada uma para cada país no plano 1 (que responde por pouco menos de 42% de variação) e no plano 2 (33%). O segundo eixo (que é lido verticalmente) separa claramente as revistas mais generalistas, na parte inferior da figura, das revistas mais orientadas para a América Latina, na parte superior, enquanto o primeiro (que é lido da esquerda para a direita) separa os periódicos mais orientados para a América Latina de língua espanhola, e Confins, mais lida no Brasil e em Portugal.

Figura 2 - Confins entre outras revistas da plataforma OpenEdition

Figura 2 - Confins entre outras revistas da plataforma OpenEdition

5A Figura 3, baseada em uma classificação hierárquica ascendente (CAH), confirma o posicionamento único de Confins graças à parte preponderante de seus leitores no Brasil, enquanto Nuevo mundo Mundos Nuevos e o Bulletin de l’Institut français d’études andines encontram mais os seus leitores na América Latina de língua espanhola e Les Cahiers d’Outre-Mer na África.

Figura 3 - Área de distribuição principal para Confins e de outras revistas

Figura 3 - Área de distribuição principal para Confins e de outras revistas

6Por fim, em resposta a uma das perguntas do dossiê do CNRS, examinamos a distribuição dos membros do comitê da revista, no mundo e nos dois países onde estão mais concentrados, Brasil e França. Em ambos casos vivem e trabalham em quase todas as partes do país, no caso do Brasil, e com certa predominância do Oeste, no caso francês.

Figura 4 - Distribuição dos membros do comitê da Confins

Figura 4 - Distribuição dos membros do comitê da Confins

7Este número 47 de Confins confirma a variedade de temas e abordagens que é uma das suas características, intimamente ligada ao seu apego à diversidade da geografia e à sua unidade, para além das partições e rótulos.

8Traz artigos que se poderia qualificar - se se gosta de colocar as coisas em caixas bem definidas - da geografia humana com “Mobilidade espacial da população: análise do fluxo de estudantes universitários nos centros regionais de Minas Gerais (Brasil) ”, por Carlos Lobo, Rafael Santiago Soares e Paulo Fernando Braga Carvalho; geografia econômica com “Produzindo casas de papel: As engrenagens da securitização de ativos imobiliários residenciais no Brasil”, de Marlon Altavini de Abreu, Everaldo Santos Melazzo e João Vitor de Souza Ferreira; regional com “Considerações sobre a Sudesul: formação e modernização territorial” de Breno Viotto Pedrosa; a política, com “Fronteiras terrestres da Espanha: os enclaves e as disputas geopolíticas”, de Camilo Pereira Carneiro Filho e João Lucas Zanoni; cultural com “Da Praia da Estação à Câmara Municipal de Cultura: Mobilizações Urbanas e Direito à Cidade de Belo Horizonte (Minas Gerais, Brasil)”, de Pauline Bosredon e Flavio Carsalade (em duas versões, em português e em francês).

9Este número também inclui artigos sobre a chamada “geografia física”, com “Mudanças climáticas e impactos socio-territoriais dos desastres glaciais na Cordilheira Branca, Peru”, de Anderson Ribeiro de Figueiredo, Jefferson Cardia Simões, Álvaro Luiz Heidrich e Rualdo Menegat; “Implicações da resolução do MDT na modelagem de instabilidade de vertentes”, de Tiago D. Martins, Bianca Carvalho Vieira, José Eduardo Bonini e Carlos Bateira; e “Avaliação da sensibilidade dos parâmetros do modelo de simulação de deslizamentos SINMAP”, de Karen Estefania Moura Bueno, Gilson Bauer Schultz e Irani dos Santos.

10O dossiê “Territórios e fronteiras da conservação na América do Sul” confirma essa diversidade, e também a abertura, para além dos dois países de referência da nossa revista franco-brasileira, aos dois continentes, bem como à preocupação em vincular proteção ambiental e visão geopolítica, conforme indicado em sua introdução “Territórios da conservação e fronteiras”, por seus coordenadores, Alejandro Fabián Schweitzer e Roni Mayer Lomba. Essas abordagens múltiplas também são aplicadas a locais muito diferentes, a fronteira amazônica e o corredor transfronteiriço entre Amapá e a Guiana Francesa, o Pantanal Transfronteiriço (Bolívia-Brasil-Paraguai), Patagônia e a Terra do Fogo.

11A diversidade dos assuntos também está presente nas “Imagens comentadas”, ajudando a responder às questões “Onde estão os ricos?”, a seguir mostrando “O Brasil entre os grandes países do mundo” e “O Ibicuí: o "rio da areia" durante a estiagem 2019-2020, na confluência com o rio Uruguai, Brasil”, por Sidnei Luís Bohn Gass, François Laurent, Roberto Verdum e Dieison Morozoli da Silva.

12A crônica de campo relata “Uma incursão no baixo Rio Branco (Roraima / Amazonas), saneamento básico”, de Antonio Tolrino de Rezende Veras, Wagner Costa Ribeiro e Eder Rodrigues Santos. A ela está associada, infelizmente, uma homenagem ao seu primeiro autor, recentemente falecido, "Veras, professor e geógrafo dedicado às comunidades ribeirinhas", de Wagner Costa Ribeiro.

13As resenhas também são diversas e transcontinentais. Em “Europa em questão: estagnação e refundação” José Borzacchiello da Silva analisa um livro recente de Paul Claval, assim intitulado; em “Sob o domínio da agroindústria” Martin Coy apresenta o livro “Estratégias de expansão do agronegócio em Mato Grosso: os eixos da BR-163 e da BR-158 em perspectiva comparativa”, que ele coordenou com Edison Antônio de Souza e João Carlos Barrozo e este apresenta outro livro que coordenou, “Norte Araguaia: territórios e conflitos”. Por fim, Isabel Pinto Alvarez analisa em “A pandemia escancara a crise urbana no Brasil”, um livro coordenado por Ana Fani Carlos, "Covid-19 e a Crise Urbana".

14Boa leitura a todos

Haut de page

Table des illustrations

Titre Figura 1 - Leitores do Confins em 2019 (número de páginas visualizadas)
URL http://journals.openedition.org/confins/docannexe/image/33503/img-1.jpg
Fichier image/jpeg, 219k
Titre Figura 2 - Confins entre outras revistas da plataforma OpenEdition
URL http://journals.openedition.org/confins/docannexe/image/33503/img-2.jpg
Fichier image/jpeg, 164k
Titre Figura 3 - Área de distribuição principal para Confins e de outras revistas
URL http://journals.openedition.org/confins/docannexe/image/33503/img-3.jpg
Fichier image/jpeg, 268k
Titre Figura 4 - Distribuição dos membros do comitê da Confins
URL http://journals.openedition.org/confins/docannexe/image/33503/img-4.jpg
Fichier image/jpeg, 243k
Haut de page

Pour citer cet article

Référence électronique

Hervé Théry et Neli Aparecida de Mello-Théry, « Editorial do número 47 », Confins [En ligne], 47 | 2020, mis en ligne le 01 octobre 2020, consulté le 02 décembre 2020. URL : http://journals.openedition.org/confins/33503 ; DOI : https://doi.org/10.4000/confins.33503

Haut de page

Auteurs

Hervé Théry

Articles du même auteur

Neli Aparecida de Mello-Théry

Articles du même auteur

Haut de page

Droits d’auteur

Licence Creative Commons
Confins – Revue franco-brésilienne de géographie est mis à disposition selon les termes de la licence Creative Commons Attribution - Pas d’Utilisation Commerciale - Partage dans les Mêmes Conditions 4.0 International.

Haut de page
  • Logo Revue soutenue par l’Institut des sciences humaines et sociales du CNRS
  • Logo DOAJ - Directory of Open Access Journals
  • Logo Index Latindex
  • Logo IHEAL (Institut des Hautes Études de l'Amérique Latine)
  • Logo CREDA (Centre de recherche et de Documentation sur les Amériques)
  • Logo USP (Universidade de São Paulo)
  • OpenEdition Journals
Search OpenEdition Search

You will be redirected to OpenEdition Search