Navigation – Plan du site

AccueilNuméros48ResenhasPrimeira circum-navegação brasileira

Resenhas

Primeira circum-navegação brasileira

Première circumnavigation brésilienne
First Brazilian circumnavigation
Confins
Référence(s) :

Marli Cristina Scomazzon e Jeff Franco, Primeira circum-navegação brasileira e primeira missão do Brasil à China (1879), Florianópolis, Editora Dois Por Quatro, 2020, 360 p., ISBN: 978-85-69609-43-8

Texte intégral

1O livro relata a primeira viagem de circum-navegação (volta completa ao redor do globo terrestre) de um navio brasileiro, que aconteceu entre os dias 19 de novembro de 1879 e 21 de janeiro de 1881. A viagem tinha dois objetivos: o primeiro era proporcionar “instrução profissional que se adquire nas viagens de longo curso” aos oficiais e marinheiros embarcados. O segundo era transportar uma missão diplomática brasileira à China, que ia buscar mão de obra chinesa para substituição do trabalho escravo no Brasil. Esta comitiva entrou no barco em Toulon, na França, e desembarcou em Hong Kong.

Figura 1 Dando a volta ao mundo

Figura 1 Dando a volta ao mundo

2Na sua apresentação, José Carlos Mathias, Vice-Almirante (RM1) Diretor do Patrimônio Histórico e Documentação da Marinha indica que “mesclando fontes diversas (relatos da viagem, correspondências oficiais, jornais etc.) Marli Cristina Scomazzon e Jeff Franco constroem um rico cenário do período, ao mesmo tempo em que descrevem e analisam, com detalhamento ímpar, a vida e as dificuldades a bordo a partir dos Livros de Quarto (indexados como Livros de Bordo) e dos Livros de Socorros, cujos registros primários possibilitaram trazer um olhar de dentro da própria viagem”.

3A viagem da Corveta Vital de Oliveira, destacada da força naval do 1º Distrito, com sede em Santa Catarina, aconteceu entre novembro de 1879 e janeiro de 1881 e durou 438 dias (268 no mar e 170 nos portos).

4De construção mista (madeira e ferro) e de propulsão também mista (vela e motor), o navio tinha 66,66 metros de comprimento, 11,22 metros de boca e 4,15m de calado médio. Desenhada pelo engenheiro naval Napoleão João Batista Level, tinha sido construída no arsenal de Marinha do Rio de Janeiro, e lançada ao mar em 21 de março de 1867. Seu primeiro nome foi “Guanabara”. Mudou para homenagear o capitão de fragata Manoel Antônio Vital de Oliveira, morto em combate em fevereiro de 1867 a bordo do couraçado Silvado, em Curupaiti, na Guerra do Paraguai

Figura 2 A Corveta Vital de Oliveira

Figura 2 A Corveta Vital de Oliveira
  • 1 Na linguagem marítima “suspender” é recolher o peso ou a amarra do fundo. O contrário, prender o na (...)

5Quando o navio comandado pelo Capitão de Fragata Júlio César de Noronha “suspendeu”1, estavam embarcados 22 ociais e 162 homens da guarnição (126 marinheiros, 15 foguistas e 21 soldados navais). Além da tripulação, embarcaram 12 menores aprendizes-marinheiros, analfabetos, para receberem ensino primário e ensinamentos técnicos. Saiu ainda do Rio de Janeiro o primeiro-tenente Alexandrino Faria de Alencar, adido militar da missão diplomática que embarcaria em Toulon, na França.

6Segundo o plano e as instruções do governo, a viagem não deve- ria ultrapassar 400 dias (ou seja, um ano, um mês e dez dias). Ao final, ela se realizou em 438 dias (14 meses e 4 dias). Percorreu 35.044 milhas – 23.375 no Hemisfério Norte e 11.669 no Hemisfério Sul.

7O roteiro foi o seguinte: Lisboa (onde chegou em 10 de janeiro de 1880), Gibraltar (1º fevereiro), Toulon (9 de fevereiro), La Valleta-Ilha de Malta (20 de março), Áden-Iêmen (14 de abril), Ponta de Galle-Ceilão, atual Sri Lanka (2 de maio), Singapura (17 de maio), Hong Kong (28 de maio), Nagasaki (24 de junho), Yokohama (1º de julho), S. Francisco de Califórnia (20 de agosto), Acapulco (19 de setembro), Valparaíso (16 de novembro), Lota (2 de dezembro), Huamblin (7 de dezembro), Porto Otway – hoje Porto Almirante Barroso (9 de dezembro), Punta Arenas (19 de dezembro), Montevidéu (4 de janeiro de 1881), Rio de Janeiro (24 de janeiro).

Figura 3 O percurso

Figura 3 O percurso

8Ao final da viagem, marcada por 14 mortes e uma série de deserções e desembarques causados por diversas doenças, a corveta atracou no Rio de Janeiro tendo sofrido 49 baixas. De fato, dos 197 homens (comandante, ociais e praças) que suspenderam da Corte, somente 148 completaram a primeira viagem de circum-navegação da Marinha do Brasil

Figura 4 De Rio de Janeiro a Macau

Figura 4 De Rio de Janeiro a Macau
Haut de page

Notes

1 Na linguagem marítima “suspender” é recolher o peso ou a amarra do fundo. O contrário, prender o navio ao fundo é “fundear”; e fazê-lo com uma âncora é “ancorar” (embora este não seja um termo de uso comum na Marinha do Brasil, em razão de, tradicionalmente, se chamar a âncora de “ferro”, https://www.marinha.mil.br/tradicoes-navais/conhecendo-o-navio

Haut de page

Table des illustrations

Titre Figura 1 Dando a volta ao mundo
URL http://journals.openedition.org/confins/docannexe/image/33751/img-1.jpg
Fichier image/jpeg, 222k
Titre Figura 2 A Corveta Vital de Oliveira
URL http://journals.openedition.org/confins/docannexe/image/33751/img-2.jpg
Fichier image/jpeg, 283k
Titre Figura 3 O percurso
URL http://journals.openedition.org/confins/docannexe/image/33751/img-3.jpg
Fichier image/jpeg, 605k
Titre Figura 4 De Rio de Janeiro a Macau
URL http://journals.openedition.org/confins/docannexe/image/33751/img-4.jpg
Fichier image/jpeg, 495k
Haut de page

Pour citer cet article

Référence électronique

Confins, « Primeira circum-navegação brasileira »Confins [En ligne], 48 | 2020, mis en ligne le 25 décembre 2020, consulté le 05 mars 2021. URL : http://journals.openedition.org/confins/33751 ; DOI : https://doi.org/10.4000/confins.33751

Haut de page

Auteur

Confins

Articles du même auteur

Haut de page

Droits d’auteur

Licence Creative Commons
Confins – Revue franco-brésilienne de géographie est mis à disposition selon les termes de la licence Creative Commons Attribution - Pas d’Utilisation Commerciale - Partage dans les Mêmes Conditions 4.0 International.

Haut de page
  • Logo Revue soutenue par l’Institut des sciences humaines et sociales du CNRS
  • Logo DOAJ - Directory of Open Access Journals
  • Logo Index Latindex
  • Logo IHEAL (Institut des Hautes Études de l'Amérique Latine)
  • Logo CREDA (Centre de recherche et de Documentation sur les Amériques)
  • Logo USP (Universidade de São Paulo)
  • OpenEdition Journals
Search OpenEdition Search

You will be redirected to OpenEdition Search