Navigation – Plan du site

AccueilNuméros48Imagens comentadasDois grandes atlas

Imagens comentadas

Dois grandes atlas

Deux grands atlas
Two great atlases
Confins

Texte intégral

1O Atlas Klencke é um dos maiores do mundo: mede 176 x 231 cm quando aberto. Ele um dos objetos mais conhecidos da coleção cartográfica da British Library (https://www.bl.uk/​collection-items/​klencke-atlas) porque, até 2012, era o maior atlas do mundo.

L’atlas Klencke

2Ele leva o nome de Joannes Klencke, que o presenteou com o rei Charles II na ocasião da sua restauração ao trono britânico em 1660. Originalmente, o presente tinha como objetivo induzir o rei a conceder privilégios e títulos comerciais a Klencke e seus associados: que melhor presente para dar a um rei do que um atlas gigante? Apaixonado por mapas, ele apreciou o presente e colocou o atlas entre seus pertences mais preciosos em seu gabinete de curiosidades. As gerações posteriores também se beneficiaram. A sua encadernação rígida protegeu os mapas, que assim sobreviveram, ao contrário da grande maioria e outros grandes mapas que, expostas à luz, calor e sujeira quando penduradas nas paredes, deterioraram-se gradualmente.

3Em « Picturing places » (https://www.bl.uk/​picturing-places/​articles/​the-klencke-Atlas ), Tom Harper, curador de mapas antigos na British Library, diz mais sobre o Atlas , resumimos a seguir os principais elementos de seu texto.

4Se o atlas leva o nome de quem o presenteu, a sua concepção traz a marca de outro: o conde Johan Maurits de Nassau-Siegen (1604-1679), que foi o responsável por apresentar um atlas um pouco menor (o Grande Atlas do Eleitor, agora em Berlim), para o Eleitor de Brandemburgo em 1664. Durante seu tempo como governador-geral da Companhia Holandesa das Índias Ocidentais no Brasil (1636-1644), Maurits patrocinou uma série de esforços artísticos e científicos. O mapa do Brasil de Georg Marcgraf, publicado em 1647 por Joan Blaeu, forneceu uma visão concisa do império holandês no exterior, mas também da origem do açúcar que representava até 70% do consumo europeu. A sua inclusão no atlas Klencke é significativo do propósito do presente e ilustrativo da influência norteadora de Maurits.

5O atlas Klencke contém 41 mapas gravados em placa de cobre que constituem os maiores exemplos da cartografia holandesa de meados do século XVII. Todos são extraordinariamente raros, tendo-se beneficiado do luxo de placas de proteção que geralmente não se estendem a mapas de parede. Alguns são exemplos únicos de sobrevivência. Cada um deles é acompanhado por um texto tipográfico em holandês, latim e francês.

6Os mapas regionais refletem em parte as esferas de interesse de Charles. Existem dois mapas da Grã-Bretanha, o estado danificado do primeiro sugere que era o mapa mais usado no atlas, que talvez era exibido aberto neste mapa. Uma cobertura significativa é dada à Holanda, onde Charles passou grande parte de seus nove anos de exílio. Oito mapas cobrem partes dos Países Baixos.

7Em 1828, o atlas Klencke foi transferido para o British Museum como parte das coleções geográficas de Jorge III. Ele passou por uma restauração considerável, possivelmente em várias ocasiões diferentes. Recentemente, foi totalmente catalogado e fotografado como parte do projeto de catalogação e digitalização da Coleção Topográfica do Rei da Biblioteca Britânica. Foi feito um vídeo de sua digitalização: https://youtu.be/​JIOHjcTSmno . Mas não é mais o maior atlas do mundo

O novo maior atlas mundial

8O Earth Platinum venceu o atlas Klencke, tendo 30 cm a mais de cada lado. Foi lançado em 12 de julho de 2012 na British Library em Londres. Peter Barber OBE, chefe de Cartografia e Topografia da British Library e autor da introdução do Earth Platinum destacou então a sua importância:

"Enquanto o Atlas Klencke fornece uma visão do mundo dos monarcas britânicos no século XVII, e do que eles pensavam ser importante, o Earth Platinum oferecerá um reflexo de o que as pessoas de 2012 sentiram que valia a pena registrar sobre seu mundo, muito diferente. Será um recurso surpreendente para pesquisadores daqui a dez, vinte ou duzentos anos.”

9O novo recordista mede 1,8 m x 2,7 m (6 pés x 9 pés) e pesa 200 kg. Foram necessários seis membros da biblioteca para carregá-lo até a coleção de mapas da biblioteca. Earth Platinum foi publicado pela editora australiana Millennium House e consiste em 61 páginas de mapas produzidos usando imagens de satélite e uma técnica fotográfica que reúne milhares de fotografias.

Haut de page

Pour citer cet article

Référence électronique

Confins, « Dois grandes atlas »Confins [En ligne], 48 | 2020, mis en ligne le 25 décembre 2020, consulté le 03 mars 2021. URL : http://journals.openedition.org/confins/34778 ; DOI : https://doi.org/10.4000/confins.34778

Haut de page

Auteur

Confins

Articles du même auteur

Haut de page

Droits d’auteur

Licence Creative Commons
Confins – Revue franco-brésilienne de géographie est mis à disposition selon les termes de la licence Creative Commons Attribution - Pas d’Utilisation Commerciale - Partage dans les Mêmes Conditions 4.0 International.

Haut de page
  • Logo Revue soutenue par l’Institut des sciences humaines et sociales du CNRS
  • Logo DOAJ - Directory of Open Access Journals
  • Logo Index Latindex
  • Logo IHEAL (Institut des Hautes Études de l'Amérique Latine)
  • Logo CREDA (Centre de recherche et de Documentation sur les Amériques)
  • Logo USP (Universidade de São Paulo)
  • OpenEdition Journals
Search OpenEdition Search

You will be redirected to OpenEdition Search