Navigation – Plan du site

AccueilNuméros50Imagens comentadasQuando o mapeamento do terrorismo...

Imagens comentadas

Quando o mapeamento do terrorismo se torna preditivo

Quand la cartographie du terrorisme devient prédictive
When terrorism mapping becomes predictive
Daniel Dory et René Somain

Texte intégral

1A revista Conflits publicou online no dia 7 de junho de 20211 um mapa sobre a evolução espacial do terrorismo no Sahel na África Ocidental, centrando a análise na chamada zona das “três fronteiras” (Mali - Níger - Burkina Faso). Este trabalho baseia-se nos incidentes listados na Global Terrorism Database (GTD) 2entre 1991 e 2019, utilizando uma metodologia que permite localizar os baricentros (centros de gravidade ponderados) de todos os ataques que ocorreram durante um determinado período).

Atos terroristas na região das “três fronteiras” na base Global Terrorism Database

Atos terroristas na região das “três fronteiras” na base Global Terrorism Database

2É de notar que este mapa representa todas as ações consideradas terroristas, independentemente dos perpetradores, tendo em conta que muitas delas não são reivindicadas; que os nomes dos grupos variam de acordo com o local e o tempo, e que muitos dos atores são entidades híbridas na interface do jihadismo e do crime organizado. O modelo espacial resultante é, portanto, o de uma vasta zona de conflitos diversos, que pode no entanto ser assimilada a um processo insurrecional cuja lógica territorial pode ser compreendida pela observação das sucessivas mudanças nos pontos centrais (aqui os baricentros) da violência.

3Tendo este mapa, que mostra as principais características da dinâmica espacial do jihadismo na África Ocidental, pensamos que seria interessante, como exercício de validação do nosso trabalho, incluir a localidade de Solhan, onde, na noite de 4 para 5 de junho de 2021, cerca de 160 pessoas foram assassinadas por um grupo (ainda) desconhecido, mas muito provavelmente com vista a destruir os vestígios residuais da autoridade estatal neste sector próximo da fronteira com o Níger, bem como da estrada Niamey-Ouagadougou. A proximidade de atividades de exploração de ouro e de uma guarnição do exército Burkinabe também deve ser considerada, mesmo que a sua importância na explicação deste caso ainda seja impossível de estabelecer. Por outro lado, é inegável que este ataque é - de longe - o mais grave que este país conheceu em toda a sua história, e como tal pode ser legitimamente tido em conta para enriquecer a reflexão sobre a espacialidade do conflito atual.

4O fato mais importante que aparece no mapa assim atualizado aqui apresentado é a confirmação de um movimento global da dinâmica da insurreição para o sul, dando ao Burkina Faso uma importância decisiva como principal zona de expansão da violência jihadista na região. Esta constatação, apoiada em fatos irrecusáveis e trabalhos recentemente publicados3, mostra que, mesmo que o GTD não registe todos os incidentes, a distribuição espacial dos que inclui corresponde satisfatoriamente ao padrão geral. Portanto, é possível chegar a fortes hipóteses preditivas sobre ataques futuros: não precisamos sublinhar a importância geoestratégica e prática desta conclusão...

Haut de page

Table des illustrations

Titre Atos terroristas na região das “três fronteiras” na base Global Terrorism Database
URL http://journals.openedition.org/confins/docannexe/image/38244/img-1.jpg
Fichier image/jpeg, 260k
Haut de page

Pour citer cet article

Référence électronique

Daniel Dory et René Somain, « Quando o mapeamento do terrorismo se torna preditivo »Confins [En ligne], 50 | 2021, mis en ligne le 30 juin 2021, consulté le 18 septembre 2021. URL : http://journals.openedition.org/confins/38244 ; DOI : https://doi.org/10.4000/confins.38244

Haut de page

Auteurs

Daniel Dory

Maitre de conférences à l'Université de La Rochelle, daniel.dory@univ-lr.fr

René Somain

Géographe, rene.somain@yahoo.com.br

Articles du même auteur

Haut de page

Droits d’auteur

Licence Creative Commons
Confins – Revue franco-brésilienne de géographie est mis à disposition selon les termes de la licence Creative Commons Attribution - Pas d’Utilisation Commerciale - Partage dans les Mêmes Conditions 4.0 International.

Haut de page
  • Logo IHEAL (Institut des Hautes Études de l'Amérique Latine)
  • Logo CREDA (Centre de recherche et de Documentation sur les Amériques)
  • Logo USP (Universidade de São Paulo)
  • DOAJ - Directory of Open Access Journals
  • Latindex - Sistema Regional de Información en Línea para Revistas Científicas de América Latina, el Caribe, España y Portugal
  • Revue soutenue par l’Institut des sciences humaines et sociales du CNRS
    CNRS - Institut national des sciences humaines et sociales
  • OpenEdition Journals
Search OpenEdition Search

You will be redirected to OpenEdition Search