Navegação – Mapa do site

InícioApresentaçãoCall for papersVolume 14, número 27 (2019)(02_DJMN)

Volume 14, número 27 (2019)(02_DJMN)

Call for papers para Comunicação Pública n.º 27 (dezembro de 2019)

Dossiê temático: Desinformação, Jornalismo e Modelos de Negócio

Editor:

Suzana Cavaco (FEP - Universidade do Porto)

Línguas: Português; Inglês; Espanhol

Data limite para a submissão de artigos: 15 de setembro de 2019

O cidadão, para atuar em democracia, precisa de ter acesso a informação relevante verídica e plural. É no direito fundamental a informar e a ser informado que assenta a responsabilidade social da imprensa, um conceito introduzido em 1947 pela Comissão Hutchins.

O jornalista desempenha um papel socialmente institucionalizado de construção da realidade. Trata-se de um “poder simbólico”: um poder “invisível”, “quase mágico”, “de fazer ver e fazer crer, de confirmar ou de transformar a visão do mundo e, deste modo, a ação sobre o mundo, portanto o mundo” (Bourdieu, 1989). Nos anos 90, Bourdieu (1997) criticava os jornalistas por deterem um monopólio de facto dos instrumentos de difusão da informação a grande escala, contra o qual se defrontavam os produtores culturais. Apesar dos produtos media gerarem “enormes” externalidades (Baker, 2004), o campo jornalístico está submetido às exigências do mercado dos leitores e dos anunciantes. Todavia, a baixa autonomia do campo jornalístico (Bourdieu, 1997) acentuou-se no século XXI.

A internet trouxe oportunidades e ameaças. A redução dos custos de produção, distribuição e pesquisa de conteúdos permitiu que mercados de nichos (modelo de negócio de Cauda Longa) rivalizassem com os tradicionais mercados de massa (Anderson, 2007). O empowerment dos indivíduos impulsionado pela conectividade digital (Kolter et al., 2017) conduziu à “autocomunicação de massas” (Castells, 2009). A hiperabundância informativa baixou o valor de troca do jornalismo. O comportamento do cibernauta, hoje, carateriza-se pela relutância ao consumo pago de informação jornalística online e pelo uso de bloqueadores de publicidade. A atenção é um dos recursos mais escassos da atualidade.

Em simultâneo, os populismos políticos, que prosperam na lógica da ação conectiva, acusam os jornalistas de pertencerem a uma elite inimiga do povo (Engesser et al., 2017). Hoje, ainda antes da potencial e perigosa banalização das deepfake, qualquer indivíduo pode se tornar num poderoso espião ou soldado ao serviço de ideias mais ou menos obscuras. Assistimos a uma “poluição informativa” à escala global tendo em vista gerar confusão e desconfiança (Wardle & Derakhshan, 2016). A desinformação que o meio online favorece e potencia prospera na atual terra fértil da pós-verdade.

Nesta crescente desintermediação do jornalismo, surgem géneros híbridos que navegam entre a forma jornalística e os objetivos de promoção de marketing, numa diluição de fronteiras que atinge a perceção do valor de uso do jornalismo.

Após 125 anos do 1º Congresso Internacional de Imprensa, realizado em Antuérpia em 1894, em que se discutiu o que é ser jornalista; e atendendo ao papel crucial da formação em jornalismo (Fengler et al., 2014), impõem-se algumas questões importantes: Que competências profissionais explorar/reforçar na formação do jornalista? Como o jornalismo e/ou media jornalísticos têm reagido/deveriam reagir face aos desafios da desinformação? Que tipo de conteúdos privilegiar? Que modelos de negócio? Que políticas de comunicação?

O presente número temático propõe-se debater estas e outras questões. Está aberto a propostas que se enquadrem nos seguintes tópicos, tendo em atenção a sustentabilidade económica do jornalismo e o ideal funcionamento da democracia:

1. Jornalista e suas competências técnicas e deontológicas

  1. Formar jornalistas para os desafios tecnológicos

  2. Velhas e novas questões deontológicas

  3. Fronteiras do jornalismo

2. Postura dos jornalistas e/ou dos media noticiosos

  1. Jornalismo em tempo de desinformação e pós-verdade

  2. Rotinas jornalísticas e a adequada utilização dos recursos

  3. Mecanismos de responsabilização dos media

3. Modelos de negócio em jornalismo

  1. Sustentabilidade económica do jornalismo

  2. Jornalismo e plataformas digitais de distribuição de conteúdos

  3. Problemática dos conteúdos patrocinados

  4. Clickbait, publicidade intrusiva e ad blockers

  5. Precariedade e condições laborais

4. Políticas de comunicação

  1. Regulação e desinformação

  2. Políticas de incentivo/apoio ao consumo jornalístico

  3. Serviço público e pluralismo mediático

DATAS IMPORTANTES

Abertura da chamada de artigos: 29 de maio de 2019

Data limite para a submissão de artigos: 15 de setembro de 2019

Data limite de envio do parecer final: 30 de outubro

Entrega das versões finais: 15 de novembro

Data de publicação do número: 15 de dezembro de 2019

Submissão dos artigos:

Os artigos devem ser submetidos através do modelo pré-formatado para submissão de artigos à Comunicação Pública (https://www.escs.ipl.pt/investigacao/revista-comunicacao-publica/call-for-papers) para o seguinte endereço electrónico cpublica@escs.ipl.pt. No assunto deve constar: Dossie temático 02_DJMN

Aceitam-se artigos em Inglês, Espanhol ou Português. As colaborações propostas à CP devem ser enviadas em Microsoft Word e conter resumo até 900 caracteres, 5 palavras-chave na língua em que estão escritos e também em inglês (no caso do artigo não estar escrito nesta língua) e os dados de identificação do autor (instituição, categoria, elementos de contacto e área de especialização). Os textos completos dos artigos, com bibliografias, anexos e referências não devem exceder 50.000 caracteres, incluindo espaços, notas, bibliografia, quadros, imagens, etc.; os estudos, notas e recensões individuais não deverão ultrapassar os 10.000 caracteres. (Para mais informações consultar Normas de Publicação).

Os autores individuais ou colectivos dos artigos publicados renunciam aos seus direitos de autor a favor da Comunicação Pública.

  • Logo Escola Superior de Comunicação Social
  • Logo DOAJ - Directory of Open Access Journals
  • OpenEdition Journals
Pesquisar OpenEdition Search

Você sera redirecionado para OpenEdition Search