Navegação – Mapa do site
Recensões

Dictionnaire Encyclopédique du Livre. Volumes 1 e II: A-D; E-M. Sous la direction de Pascal Fouché, Daniel Péchoin, Philippe Schuwer. Responsabilité scientifique de Pascal Fouché, Jean-Dominique Mellot, Alain Nave, Martine Poulain, Philippe Schuwer. Préface de Henri-­Jean Martin. Paris: Éditions du Cercle de la Librairie, 2002; 2005, XXXIII-900 e XI-1074 pp.

José Augusto dos Santos Alves
p. 365
Referência(s):

Pascal Fouché, Daniel Péchoin, Philippe Schuver (dirs.) ; Pascal Fouché, Jean-Dominique Mellot, Alain Nave, Martine Poulain, Philippe Schuwer (resp. scient.); Henri-Jean Martin (pref.), Dictionnaire Encyclopédique du Livre. Volumes 1 e II: A-D; E-M. Paris: Éditions du Cercle de la Librairie, XXXIII-900; XI-1074 pp

Texto integral

1"Do livro como objecto de paixão" poderia ser perfeitamente o subtítulo deste Diction­naire Encyclopédique du Livre. Domínio recente e em pleno desenvolvimento, numa altura em que, impropriamente, se fala do livro electrónico, a História do Livro tem nesta obra colectiva uma irrecusável referência para quem, especialistas, amadores, bibliófilos, professores, estu­dantes ou grande público, deseje estar a par do estado dos conhecimentos nesta área do saber.

2Na linha pioneira de Henri-Jean Martin, Roger Chartier e outros, o Dictionnaire, longe de se fechar nos limites do "héxagono" e nas suas fronteiras tradicionais, inova ao abrir-se à História do Livro de outros países, ganhando em praticar a mistura e as articulações, ao mesmo tempo que cultiva as interferências e privilegia as circulações. Aposta transdisciplinar, a obra "viaja" da história aos direitos de autor, das bibliotecas à edição contemporânea, da arte de fabricar à leitura, na essência, do estatuto de incontestável produtor de conhecimentos, nas origens do homem moderno, à condição de obra de arte.

3O prefácio de Henri-Jean Martin, ao propor-nos o cruzamento de três noções (dicio­nário, enciclopédia e livro), dá-nos, ao mesmo tempo, uma ideia da dimensão de uma obra colectiva em três volumes, com o primeiro, de A-D, publicado em 2002 e o segundo, de E-M, divulgado em 2005. A perspectiva do estado dos saberes, fortemente estimulante nesta área, coloca-nos perante um mundo desconhecido de inovadoras abordagens, numa época em que, como se disse, a forma tradicional do livro começa a ser posta em questão.

4Obra enorme, exuberante, e minuciosamente recorrente, o Dictionnaire é, em derra­deira instância, uma produção sobre a originalidade do homem, da cultura e da linguagem humana. Janela sobre os séculos, os seus obreiros contam-nos o tempo dos livros e o tempo das "novas tecnologias".

5A notável e cuidadosa abordagem dos temas, que deixa ver um frente-a-frente dos autores (algumas centenas) com as temáticas, que com propriedade comunicam, faz excelente casamento com a riqueza das ilustrações, com o objecto de arte, tornando a matéria, por vezes austera, reservada a especialistas, numa proposta de "visita" acolhedora aos leitores menos familiarizados com estas temáticas.

  • 1 "Histoire du livre et de l'édition" e colaboração em "Arts et industries graphiques" (Jean-Dominiqu (...)

6Obra de grande fôlego, em vários andamentos, o Dictionnaire coloca à disposição dos estudiosos e especialistas uma variada grelha temática, na qual a direcção editorial (Pascal Fouché, Daniel Péchoin e Philippe Schuwer) e a direcção científica (Jean-Dominique Mellot, Martine Poulain, Alain Nave, Pascal Fouché e Philippe Schuwer1), feitas com mão de mestre, tiveram seguramente uma importante e fundamental actividade na organização dos assuntos, não deixando qualquer pormenor ao acaso, numa evidente demonstração de quem domina os temas com competência, empenhamento e "paixão".

7Uma observação final: o elevado preço dos dois volumes (178 e 195 €) torna a obra inacessível a muitas bolsas. Espera-se, apesar da "contenção" financeira em que vivemos, que a obra fique consultável nas principais Bibliotecas do país, não obstaculizando, assim, a indis­pensabilidade de consulta de temáticas de dimensão universalista para quem deseje estar a par dos últimos desenvolvimentos no sector de ponta da História do Livro.

Topo da página

Notas

1 "Histoire du livre et de l'édition" e colaboração em "Arts et industries graphiques" (Jean-Dominique Mellot); "Bibliothéconomie et lecture" (Martine Poulain); "Arts et industries graphiques" (Alain Nave); "Édition contemporaine" (Pascal Fouché; Philippe Schuwer).

Topo da página

Para citar este artigo

Referência do documento impresso

José Augusto dos Santos Alves, « Dictionnaire Encyclopédique du Livre. Volumes 1 e II: A-D; E-M. Sous la direction de Pascal Fouché, Daniel Péchoin, Philippe Schuwer. Responsabilité scientifique de Pascal Fouché, Jean-Dominique Mellot, Alain Nave, Martine Poulain, Philippe Schuwer. Préface de Henri-­Jean Martin. Paris: Éditions du Cercle de la Librairie, 2002; 2005, XXXIII-900 e XI-1074 pp. », Cultura, vol. 21 | 2005, 365.

Referência eletrónica

José Augusto dos Santos Alves, « Dictionnaire Encyclopédique du Livre. Volumes 1 e II: A-D; E-M. Sous la direction de Pascal Fouché, Daniel Péchoin, Philippe Schuwer. Responsabilité scientifique de Pascal Fouché, Jean-Dominique Mellot, Alain Nave, Martine Poulain, Philippe Schuwer. Préface de Henri-­Jean Martin. Paris: Éditions du Cercle de la Librairie, 2002; 2005, XXXIII-900 e XI-1074 pp. », Cultura [Online], vol. 21 | 2005, posto online no dia 13 julho 2018, consultado a 15 agosto 2018. URL : http://journals.openedition.org/cultura/3568

Topo da página

Autor

José Augusto dos Santos Alves

Doutor e Agregado em História e Teoria das Ideias pela FCSH UNL. Investigador do CHC UNL. Autor de Ideologia e Política na Imprensa do Exílio: O Portuguez - Londres, 1814-1826 (1992); A opinião pública em Macau: a impren­sa macaense na terceira e quarta décadas do século XIX (2000); A opinião públi­ca em Portugal (1780-1820) (2000); Comunicação e História das Ideias: A Génese do "Editorial Político" (2004), O Poder da Comunicação (2005).

Artigos do mesmo autor

Topo da página

Direitos de autor

© CHAM — Centro de Humanidades / Centre for the Humanities

Topo da página
  • Logo CHAM - Centro de Humanidades
  • OpenEdition Journals