Navegação – Mapa do site

InícioNuméros23EditorialEditorial

Editorial

Editorial

Claudio Luiz Zanotelli

Texto integral

1Inicialmente, dando prosseguimento ao trabalho de tradução de textos inéditos em português e que consideramos relevantes para o campo da Geografia publicamos a tradução da geógrafa Ana Maria Leite de Barros, a quem agradecemos pela excelente qualidade do trabalho, do artigo A economia geográfica de Paul Krugman e suas consequências para a teoria do desenvolvimento regional: uma avaliação crítica de Ron Martin, professor de Geografia Econômica na Universidade de Cambridge, Reino Unido, e de Peter Sunley, professor de Geografia Econômica na Universidade de Southampton, também do Reino Unido. Agradecemos ao professor Ron Martin pela autorização a publicar essa tradução. O artigo original se intitula Paul Krugman's Geographical Economics and Its Implications for Regional Development Theory: A Critical Assessment, publicado originalmente na revista Economic Geography, da Clark University, em julho de 1996. Para a realização desta tradução, foi consultada também a versão em francês do referido artigo, que faz parte da coletânea La Richesse des Régions, La Nouvelle Géographie Sócio-Économique organizada por Georges Benko e Alain Lipietz e publicada em 2000 na França pela editora Presses Universitaires de France. Esperamos com essa publicação preencher uma lacuna na Geografia Econômica brasileira no que diz respeito a uma reflexão aprofundada feita por estudiosos da geografia econômica de língua inglesa sobre o desafio lançado por Paul Krugman aos geógrafos em relação à sua economia geográfica. Ron Martin e Peter Sunley nos dizem no artigo que os economistas, ao que parece, estavam à época descobrindo a geografia. Ao longo da última década (eles se referem aos anos 1980 e 1990), surgiram uma « nova teoria do comércio » e uma « nova economia da vantagem concorrencial » que, entre outras coisas, atribuem uma importância fundamental ao papel que a geografia de uma nação pode desempenhar na determina- ção do desempenho comercial de suas indústrias. Os autores operam uma aná- lise fina da teoria de Krugman indicando aspectos relevantes de sua teoria para as investigações em geografia econômica e como as perspectivas de Krugman mudaram ao longo do tempo, mas indicam em conclusão que a abordagem de Krugman é limitada por se inspirar da economia neoclássica ortodoxa, apesar de invocar, igualmente, uma herança keynesiana.

2Na sessão de artigos trazemos, inicialmente à lume o trabalho A Geografia Histórica no contexto da História do Pensamento Geográfico e suas relações com as Ciências Humanas de Pedro de Almeida Vasconcelos. O texto é iniciado com os pais fundadores da disciplina acadêmica, com a proposta da inclusão entre eles de Kant; segue pela apresentação de « Geógrafos clássicos »; pelas relações com os historiadores; pela Geografia Neopositivista e pela Geografia Crítica. A questão da Pós-Modernidade e o fim da História e do espaço são discutidas, seguidas pela abordagem sobre a Globalização e a “revanche” da Geografia. O texto é concluído com as relações da Geografia Histórica com a História do Pensamento Geográfico e com as demais Ciências Humanas.

3Em seguida publicamos o artigo Território do Sisal-Bahia: da difundida precariedade ao fortalecimento dos ativismos sociais de Jamille Lima Silva e Agripino Souza Coelho Neto que objetiva analisar a coexistência entre as condições estruturais que perduram no território do sisal (Bahia) e a emergência e o fortalecimento dos ativismos sociais.

4O artigo Aspectos do quadro educacional nos confins amazônicos: o caso da conurbação Brasiléia-Epitaciolândia de Leonardo Luiz Silveira da Silva. versa sobre a análise espacial dos dados educacionais coletados em pesquisa de campo nas cidades de Brasiléia e Epitaciolândia. Tais cidades, por apresentarem características específicas como sua posição junto ao limite com a Bolívia e o seu status de cidade gêmea compartilhado com Cobija, capital do departamento boliviano de Pando, expressam suas peculiaridades por intermédio do seu quadro educacional investigado.

5O artigo A representação da cozinha como elemento do produto imobiliário na cidade de Vitória entre as décadas de 1950 a 1970 de Erick Alessandro Schunig e Paulo Cesar Scarim analisa a cozinha dos apartamentos residenciais na cidade de Vitória, entre as décadas de 1950 a 1970, como um espaço conectado às transformações promovidas pelo capitalismo na mesma cidade.

6O artigo Reflexão crítica sobre a Lei 10.179/2014 da « nova » Política Estadual de Recursos Hídricos do Estado do Espírito Santo: uma visão geográfica de Roberto José Hezer Moreira Vervloet analisa a lei Nº 10.179/2014 que dispõe sobre a Política Estadual de Recursos Hídricos e institui o Sistema Integrado de Gerenciamento de Recursos Hídricos do Estado do Espírito Santo – SIGERH/ES. Essa lei foi construída a partir de uma lógica fundamentada na concepção da água como insumo para o processo produtivo industrial e atividades econômicas afins, maximizando o uso irresponsável e suprimindo por completo a noção de « recurso natural », fundamental para a cultura ecológica das comunidades tradicionais, para a agricultura de base sustentável e para a qualidade de vida nos espaços urbanos.

7Por fim, o artigo Da natureza compartilhada a natureza apropriada - Uma História Ambiental na Serra de Petrópolis, Rio de Janeiro de Valério Winter investiga como populações nativas, europeus e neobrasileiros se relacionaram com a natureza na conquista e a ocupação do território no qual hoje se encontra a cidade de Petrópolis, estado do Rio de Janeiro, baseando-se em autores oriundos da Geografia Cultural e da História Ambiental, discorre ainda sobre a transformação do lugar por meio da relação homem/natureza. Observou-se uma relação entre a transformação da paisagem local com a modificação da percepção dos habitantes sobre a natureza.

8Boa leitura!

Topo da página

Para citar este artigo

Referência eletrónica

Claudio Luiz Zanotelli, «Editorial»Geografares [Online], 23 | 2017, posto online no dia 11 agosto 2017, consultado o 26 maio 2024. URL: http://journals.openedition.org/geografares/8551

Topo da página

Autor

Claudio Luiz Zanotelli

Professor do Departamento de Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Federal do Espírito Santo – UFES
clzanotelli@yahoo.com.br

Artigos do mesmo autor

Topo da página

Direitos de autor

CC-BY-NC-4.0

Apenas o texto pode ser utilizado sob licença CC BY-NC 4.0. Outros elementos (ilustrações, anexos importados) são "Todos os direitos reservados", à exceção de indicação em contrário.

Topo da página
Pesquisar OpenEdition Search

Você sera redirecionado para OpenEdition Search