Navegação – Mapa do site
Datário

O processo do reconhecimento da silicose como fenómeno social

Marianne Lacomblez
Tradução(ões):
El proceso de reconocimiento de la silicosis como fenómeno social [es]

Texto integral

1Três das contribuições publicadas no Datário deste número de Laboreal descrevem e analisam três processos relativos ao reconhecimento médico-legal da silicose como doença profissional : três experiências nacionais, com as suas especificidades e dinâmicas históricas próprias, na Bélgica, no Brasil e em Portugal.

2A silicose foi considerada, em razão do número de vítimas que ocasionou, como a mais grave doença profissional do século XX. Mas tal ameaça continua a pairar ainda, neste novo século, sobre muitos países, de vários continentes, e particularmente sobre aqueles que hoje são considerados, no quadro do desenvolvimento económico mundial, como países emergentes.

3O reconhecimento desta “doença dos pós” como doença profissional, conheceu processos longos e, não raras vezes, atribulados. Tal como o ilustram as análises que seguem, a questão central nunca foi exclusivamente de ordem médico-legal, uma vez que a reparação dos danos (e sua dimensão financeira) envolvia uma negociação na qual o social, o económico e o político tinham inevitavelmente um papel determinante. Aliás, o desfecho resultará em geral de dinâmicas de confronto, direto ou indireto, entre os interesses das entidades empregadoras e a salvaguarda de direitos dos trabalhadores.

4Porém, se o reconhecimento da silicose como doença do e no trabalho constitui uma verdadeira conquista social, mais de que impor a importância das políticas de prevenção e de melhoria das condições e da organização do trabalho, acabará frequentemente por manter, e talvez reforçar, a ideia do seu carácter inevitável no âmbito de determinada atividade económica. Trata-se de questões quase endémicas à problemática das doenças profissionais, que reencontramos se tivermos em atenção o que acontece com a exposição de inúmeros trabalhadores a uma larga variedade de produtos tóxicos (dos quais muitos são cancerígenos) e, por exemplo, à exposição ao amianto - um dos maiores problemas da nossa contemporaneidade.

5Nesse último caso, o campo da “saúde no trabalho” se insere claramente no domínio da “saúde pública”, realçando assim um dos maiores desafios que se coloca atualmente aos investigadores e aos atores da prevenção. Desejamos, pois, que a leitura destes textos enriqueça a vossa reflexão.

Topo da página

Para citar este artigo

Referência eletrónica

Marianne Lacomblez, « O processo do reconhecimento da silicose como fenómeno social », Laboreal [Online], Volume 15 Nº2 | 2019, posto online no dia 01 dezembro 2019, consultado o 09 dezembro 2019. URL : http://journals.openedition.org/laboreal/15476

Topo da página

Autor

Marianne Lacomblez

Centro de Psicologia da Universidade do Porto, Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação, Universidade do Porto. Rua Alfredo Allen, 4200-135, Porto, Portugal
lacomb@fpce.up.pt

Artigos do mesmo autor

Topo da página

Direitos de autor

Licença Creative Commons
Laboreal está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Topo da página
  • Logo Universidade do Porto
  • Logo Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT)
  • Logo Latindex
  • Logo DOAJ
  • Logo Société d'Ergonomie de Langue Française
  • OpenEdition Journals