Navegação – Mapa do site

InícioChamadas para contribuiçõesChamadas fechadasAtividade de trabalho, território...

Atividade de trabalho, território, e seus protagonistas : para uma agenda do futuro

Apelo à submissão de propostas para o dossier do número de dezembro de 2021
Data limite para envio de propostas de artigo : 12 abril 2021

Responsáveis pelo dossier

Ana Maria Seifert
Confédération des syndicats nationaux & Centre de recherche interdisciplinaire sur le bien-être, la santé, la société et l’environnement, Université du Québec à Montréal, Canada

Jairo Luna-Garcia
Grupo Salud Ambiental y Laboral & Doctorado Interfacultades en Salud Pública, Universidad Nacional de Colombia

Liliana Cunha
Centro de Psicologia da Universidade do Porto, Faculdade de Psicología e de Ciências da Educação da Universidade do Porto, Portugal

Luis Castro Lopez
Grupo de Estudios del Trabajo Llank’aymanta, Bolivia

Marianne Lacomblez
Centro de Psicologia da Universidade do Porto, Faculdade de Psicología e de Ciências da Educação da Universidade do Porto, Portugal

Pablo Schamber
Consejo Nacional de Investigaciones Científicas y Técnicas, Universidad Nacional de Quilmes (CONICET/PIIDISA-UNQ), Argentina

Pamela Astudillo
Departamento de Kinesiología, Facultad de Ciencias de la Salud, Universidad de Atacama, Chile

Os artigos serão publicados num dos dois idiomas da revista (espanhol ou português). Contudo, os resumos das propostas, assim como os textos enviados para avaliação, podem ser redigidos em francês ou em inglês. Os autores ficarão responsáveis pela sua tradução para espanhol ou português, tendo em conta o resultado das avaliações e das sugestões propostas pela Direção da Laboreal.

Calendário

12 abrll 2021 : Data limite para a receção de propostas, com o título ; resumo (máximo de 500 palavras) ; e cinco referências bibliográficas (as propostas de contribuições devem ser enviadas ao secretariado da revista, através do seguinte endereço de correio eletrónico : laboreal@fpce.up.pt.

19 abril 2021 : Data limite para informar os autores dos resultados da avaliação dos resumos.

7 junho 2021 : Data limite para receção dos artigos completos.

15 julho 2021 : Data limite para informar os autores sobre os resultados da avaliação dos artigos.

15 setembro 2021 : Data limite para a receção da versão final do artigo, em espanhol ou em português.

As propostas devem estar relacionadas com a problemática definida a seguir.

Atividade de trabalho, território, e seus protagonistas : para uma agenda do futuro

  1. O território é o produto de interações, de dinâmicas de poder e de influências, de afirmações de capacidades e de iniciativas dos seus protagonistas, dos que nele vivem e/ou trabalham, e nele constroem o seu sentido de pertença. Reservas de projetos alternativos vão sendo assim inscritas no território, de forma repetida e frequentemente silenciosa, conferindo, no entanto, outros sentidos e significados ao que pode ser perspetivado para o futuro.
    Território não é, portanto, uma variável independente do que caracteriza a vida no trabalho. Porém, a maioria das análises, ou se compadecem de uma abordagem essencialmente descritiva do território, ou procuram sobretudo demonstrar que certos territórios são, mais do que outros, palco de desigualdades. As relações entre atividade de trabalho e território permanecem, assim, insuficientemente exploradas.

  2. A pertinência do território na análise do trabalho parece hoje reafirmada e a crise pandémica atual não lhe é estrangeira. Não só o é reafirmada num movimento de pensamento preocupado com uma desglobalização, querendo romper com as dependências de produção, mas também quando o projeto é de repensar as atividades estreitamente associadas ao Bem Comum, e que foram diretamente interpeladas, por exemplo, nos setores da saúde, dos serviços ao público ou da ciência. Como resultado, se esta pandemia se tornou um facto social total, poucas questões que deverão ser tratadas escaparão ao trabalho e ao território - face a tudo o que releva, por exemplo, da igualdade de acesso aos serviços públicos, da precarização do emprego, da prevenção dos riscos, ou da representação e do diálogo social.

  3. Além disso, no contexto dos desconfinamentos, o trabalho mudou e a sua transformação frequentemente alterou as relações entre trabalho e território. O teletrabalho iniciou uma outra coexistência de espaços de trabalho e de vida que, ao contrário da tão desejada conciliação, se compaginou com outros constrangimentos. O trabalho informal, outro exemplo, assumiu novas formas de precariedade - a rua deixou de ser o local de passagem de todos os dias, a diferentes horas do dia ; e trabalhar na rua, como condição de sobrevivência, passou a ser perspetivado como uma dupla “transgressão”.

Propomos aos autores que reportem estudos desenvolvidos em contexto real de trabalho, sublinhando a sua inserção territorial, e se situem face às seguintes questões :

  • Pode o território abandonar o seu estatuto secundário, como se fosse tão somente o “terreno” em que a história das atividades de trabalho e dos seus protagonistas é quotidianamente tecida, para se constituir uma categoria de análise no estudo das atividades de trabalho?

  • Como refazer o mundo pós-pandemia, recorrendo a uma análise que atravessa diferentes escalas, incluindo o território e as atividades de trabalho ? Como pode o território ser também um dispositivo operatório para a ação?

  • Logo Universidade do Porto
  • Logo Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT)
  • Logo Latindex
  • Logo DOAJ
  • Logo Société d'Ergonomie de Langue Française
  • OpenEdition Journals
Pesquisar OpenEdition Search

Você sera redirecionado para OpenEdition Search