Navegação – Mapa do site
Espelho de Clio

Jill Dias (1944-2008)

p. 191-194

Texto integral

1Jill Rosemary Rainey Dias nasceu no Reino Unido, em 1944, vindo depois a nacionalizar-se portuguesa, continuando a assinar Rosemary em vez de Rosa Maria como a nacionalização lhe impusera. Obteve o doutoramento em Oxford, em 1973. Integrava desde 1982 o Departamento de Antropologia da FCHS-UNL, onde assumiu o lugar de Professora Catedrática em 1996, e a que presidiu empenhada durante vários anos. Aí leccionou disciplinas de História da Antropologia, História de África, Contextos Etnográficos Africanos, Colonialismo e Pós-Colonialismo e Temas do Pensamento Antropológico, atraindo estudantes de diferentes áreas disciplinares, orientando diversas teses de doutoramento e de mestrado sobre a África lusófona. Desenvolveu pesquisas, no âmbito da história social e antropológica, sobre Angola desde o século XVIII até ao presente, que deram origem a um vasto conjunto de estudos publicados em artigos de revista e livros.

2Desde o início do seu trabalho tutelado por instituições portuguesas – encetado com a pesquisa arquivística das fontes relativas à História do século XIX em Angola – que se rebelou, pioneira mas discreta, contra constrangimentos disciplinares.

3Terá sido o mesmo espírito que a levou a estimular e agregar jovens investigadores de diferentes áreas, a fundar o Centro de Estudos Africanos e Asiáticos do IICT – Instituto de Investigação Científica e Tropical – que dirigiu desde 1986, e a fundar a Revista Internacional de Estudos Africanos. Foi ainda Comissária Geral da Exposição «Nas Vésperas do Mundo Moderno», no âmbito das actividades da Comissão Nacional para as Comemorações dos Descobrimentos Portugueses, realizada em 1992, no Museu Nacional de Etnologia, em Lisboa, tendo coordenado e participado em diversos projectos de investigação, alguns deles ainda em curso. Recentemente integrou o CRIA – Centro em Rede de Investigação em Antropologia – com o entusiasmo discreto mas cintilante que levava para cada novo desafio.

4Jill Dias faleceu no passado dia 28 de Abril, em Lisboa. A redacção da Ler História, publicação de que Jill Dias era consultora, em colaboração com o Departamento de Antropologia da FCSH-UNL, reuniu um conjunto de depoimentos sobre a sua vida e obra. Junta-se uma bibliografia de Jill Dias, cuja actividade deu origem a um conjunto vasto de publicações, algumas de edição muito recente.

Topo da página

Bibliografia

1976 – «Black Chiefs, White Traders and Colonial Policy near the Kwanza: Kabuku Kambilo and the Portuguese, 1873-1896», Journal of African History, XVIII, 2, pp. 245-265.

1981 – «Famine and Disease in the History of Angola, ca.1830-1930», Journal of African History, XXI, 3, pp. 349-378.

1981 – «Lead, Society and Politics in Derbyshire before the Civil War», Midland History, Univ. Birmingham, pp. 39-57.

1982 – «A Sociedade colonial de Angola e o Liberalismo português, ca.1820-1850», in: O Liberalismo na Península Ibérica na Primeira Metade do Século XIX, Lisboa, Sá da Costa, vol. I, pp. 267-286.

1984 – «Uma questão de identidade: Respostas intelectuais às transformações económicas no seio da elite crioula de Angola portuguesa entre 1870 e 1930», Revista Internacional de Estudos Africanos, n.º 1, pp. 61-94.

1984-2000 – Revista Internacional de Estudos Africanos, Fundação e Coordenação de 22 números, Lisboa, CEAA/IICT.

1989 – «As primeiras penetrações portuguesas em Africa», in: Portugal no Mundo, dir. Luís de Albuquerque, vol. I, Lisboa, Alfa, pp. 281-298.

1990 – «A Defesa de Angola contra os Holandeses», in: Portugal no Mundo, dir. Luís de Albuquerque, vol. I, Lisboa, Alfa, pp. 113-124.

1990 – «Relações económicas e do poder no interior de Luanda, 1850-1875», Actas da 1.ª Reunião da História de Africa, Lisboa, Instituto de Investigação Científica Tropical, pp. 241-258.

1991 – «A Administração Portuguesa Ultramarina entre os séculos XV e XX», in: Instituto Português dos Arquivos, Guia de Fontes Portuguesas para a História de África (integrado na série do Conselho Internacional de Arquivos - Guia de Fontes para a História das Nações), Lisboa, CNCDP, Fundação Oriente e Imprensa Nacional-Casa da Moeda, pp. 15-34.

1991 – «Photographic Sources for the History of Portuguese-speaking Africa», History in Africa, Madison, Wisconsin.

1991 – «A Historiografia da Colonização Portuguesa entre 1974 e 1989: Um Levantamento crítico», Ler História, n.º 21, pp. 128-145.

1992 – Nas Vésperas do Mundo Moderno - África, Lisboa, CNCDP.

1994 – «Portuguese Archives and the History of Africa», Actas do 5.º Congresso Nacional de Bibliotecários, Arquivistas e Documentalistas, Lisboa, BAD.

1995 – «Vinte anos de Historiografia Portuguesa de África / Twenty Years of Portuguese Historiography of Africa», in Teodoro de Matos e Luís Filipe Thomaz, coord., Vinte anos de Historiografia Ultramarina Portuguesa: 1972-1992, Lisboa, Instituto Além Mar / CNCDP.

1995 – «Changing Patterns of Power in the Luanda hinterland: The Impact of European Trade and Colonisation on the Mbundu, ca.1845-1920», Paideuma (revista do Instituto Frobenius, Frankfurt), 32, 1985, pp. 285-318 (versão portuguesa publicada na revista Penélope).

1995 – «Um contributo novecentista para a divulgação em Portugal do debate europeu sobre a Raça: ‘Differença das côres e configuração nos homens’ (artigo de autor anónimo publicado no Observador Portuguez, 1818): Apresentação e comentário ao texto», Ethnologia (revista do departamento de Antropologia da FSCH).

1997 – «Uma Identidade ambígua: Kabuku Kambilu e os Portugueses no século XIX», Actas do Seminário “Encontros de Povos e Culturas em Angola” (Luanda 3 a 8 de Abril de 1995), Lisboa, CNCDP, pp. 13-55.

1998 – «Entre Arte e Ciência, ou o Etnógrafo como Heroi Romântico: Bronislaw Malinowski e o Trabalho do Campo antropológico», Ethnologia (revista do departamento de Antropologia da FCSH).

1999 – O Império Africano, 1820-1890, coord. Jill Dias e Valentim Alexandre, vol. IX da Nova História da Expansão Portuguesa, dir. Joel Serrão e A.H. de Oliveira Marques, Lisboa, Editorial Estampa.

1999 – «Angola, ca-1820-1890», in: Jill Dias e Valentim Alexandre, coord., O Império Africano, 1820-1890, vol. IX da Nova História da Expansão Portuguesa, dir. Joel Serrão e A.H. de Oliveira Marques, Lisboa, Editorial Estampa.

2000 – «Estereótipos e Realidades Sociais: Quem Eram os Ambaquistas?», Actas do II Seminário Internacional sobre a História de Angola – Construindo o Passado Angolano: As Fontes e a sua Interpretação (Luanda, 4 a 9 de Agosto de 1997), Lisboa, CNCDP, pp. 597-625.

2002 – «Novas Identidades africanas em Angola no contexto do comércio atlântico», in: Cristiana Bastos, Miguel Vale de Almeida, e Bela Feldman-Bianco, coords., Trânsitos coloniais: diálogos críticos luso-brasileiros, Lisboa, Instituto de Ciências Sociais, pp. 293-321.

2003 – «Caçadores, Artesãos, Comerciantes, Guerreiros: Os Cokwe em perspectiva histórica», in: A Antropologia dos Tshokwe e Povos Aparentados, Colóquio em homenagem a Marie-Louise Bastin, Porto, 1999, Faculdade de Letras da Universidade do Porto, pp. 17-49

2007 – «Portuguese Expansion in the Old World and the New, 1415-1974», in Robert Aldrey, ed., Modern European Empires, London, Thames and Hudson.

2008 – «Anotação histórica e tradução inglês de cerca de 30 documentos, com data entre 1921 e 1931, relacionados com a influência de Marcus Garvey e do Pan-Africanismo em Portugal e Angola, acompanhado por um texto de introdução (ca.100 páginas)», Volumes 7 e 8 da série, The Marcus Garvey and UNIA Papers, Los Angeles, Universidade de Califórnia (no prelo).

Topo da página

Para citar este artigo

Referência do documento impresso

« Jill Dias (1944-2008) », Ler História, 55 | 2008, 191-194.

Referência eletrónica

« Jill Dias (1944-2008) », Ler História [Online], 55 | 2008, posto online no dia 16 outubro 2016, consultado no dia 20 junho 2018. URL : http://journals.openedition.org/lerhistoria/2290

Topo da página

Direitos de autor

Licence Creative Commons
Ler História está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Topo da página
  • Logo ISCTE-IUL
  • Logo FCT
  • OpenEdition Journals