Navigation – Plan du site

Nota aos autores

Lusotopie publica artigos em francês, português e inglês, após avaliação em regime double blind peer review. Trata-se de originais (salvo excepcionalmente traduções de artigos já publicados em outras línguas). Os artigos não devem ultrapassar 45.000 carateres com espaços ou 7.500 palavras, e as recensões 10.000 carateres com espaços ou 1.200 palavras (notas e bibliografia incluídas).

Página autores

Os autores devem fornecer um documento chamado "página autores", com título do manuscrito, nomes e contacto.

Estrutura do manuscrito

As propostas num ficheiro devem contar com, na ordem seguinte:

  • Título, nas três línguas da revista,

  • Resumo, em estilo impessoal, de 500 caracteres com espaços ou 100 palavras, nas três línguas da revista,

  • 5 palavras-chaves nas três línguas da revista,

  • o texto do artigo,

  • a lista das referências bibliográficas,

  • os agradecimentos e a menção dos eventuais apoios recebidos.

Referências

Usa-se a norma (autor data: página) para as referências bibliográficas, citadas no texto, nas notas de rodapé ou nos elementos gráficos, separadas por uma vírgula se for necessário (autor data: página, autor data: página). No caso de várias referências a um mesmo autor, usa-se letra minúsculas a seguir a data (autor dataa: página). Em caso de repetição imediata da mesma referencias, indica-se (ibid. : página) ou (ibid.).

Uma lista alfabética as junta após o texto e antes dos agradecimentos e menção dos apoios recebidos.

As citações de textos ou de elementos gráficos devem contar com as suas referências precisas (autor data: página).

Na lista das referências, usam-se as formas da língua original da casa editora (cidade, nomes da editora, espaços, etc.), independentemente da língua do artigo submetido.

Livro individual
Vidal, D. 1998, La politique au quartier, Paris, Éditions de la maison des sciences de l’homme.

Livro coletivo com dois autores
Axel, J.-V. & Kahan C. eds. 1990, Les hauts de la ville. Essais sur Douala, Paris, Plon.

Livro coletivo com três autores e mais
J. Lagroye, et ali. eds. 2015, Mobilisations électorales. Le cas des élections municipales de 2001, Paris, PUF.

Capítulo num livro coletivo
Lavaud, J.-F. 1993, "Détruire, dit-elle", in A. Léotard & J. François eds., Construire l’avenir ?, Saint-Flour, Éditions du coin: 123-154.

Artigo numa revista
Axel, J. 1995, "Pourquoi la ville ? Douala entre deux eaux", Revue de Géographie, XII (3): 25-47.

Artigo ou capítulo numa publicação eletroníca
Cachado, R. Ávila 2013, "O registo escondido num bairro em processo de realojamento: o caso dos hindus da Quinta da Vitória", Etnográfica, 17 (3), consultado em 30 janeiro 2017. http://etnografica.revues.org/3201, DOI: 10.4000/etnografica.3201
Mattos, H. 2016, "De pai para filho: África, identidade racial e subjetividade nos arquivos privados da família Rebouças (1838-1898)", in M. Cottias & H. Mattos eds., Escravidão e subjetividades no Atlântico luso-brasileiro e francês (Séculos XVII-XX), Marseille, OpenEdition Press, consultado em 30 janeiro 2017. http://books.openedition.org/oep/792, DOI: 10.4000/books.oep.792

Documento não publicado
Costa, A. Bénard da 2003, Estratégias de sobrevivência e reprodução social de famílias na periferia de Maputo, tese de doutoramento em estudos africanos interdisciplinares, Lisboa, Instituto superior de ciências do trabalho e da empresa.

Artigo de imprensa
As referências dos artigos da imprensa, papel ou digital, devem ser mencionadas nas notas de rodapé.
Leite, A. Pinto 1994, "O despertar do Atlântico", Expresso-Revista, 3 dezembro 1994, 1153: 18.
Pitombo, J. P. 2012, "ACM Neto ‘plantou mentira sórdida’ sobre o Bolsa Família, diz Lula", O Globo, 24 novembre 2012, consulté le 1er juin 2018, https://oglobo.globo.com/brasil/acm-neto-plantou-mentira-sordida-sobre-bolsa-familia-diz-lula-6514361

Página e sites Internet
As referências das páginas e sites Internet devem ser mencionadas nas notas de rodapé.
Portal Brazil, consultado em 30 janeiro 2017. http://www.brasil.gov.br/

Arquivo
As referências das fontes arquivistas devem ser mencionadas nas notas de rodapé. O nome da fonte é dado a primeira vez na sua forma completa e seguida da abreviação entre parênteses, que será usada no restante do texto.
Arquivo Nacional Torre do Tombo (ANTT), PIDE, Delegação de São Tomé, processo n° 3456/D. Inv., relatório n° 4, 4 janeiro 1955, 3 p. ms.
Os documentos claramente identificados com menção de um título, um autor, uma data (como um memorando administrativo interno) segue uma norma comum:
Monteiro, M. 1966, Relatório sobre a situação em Gaza, 1965, Lourenço-Marques, PIDE, in ANTT, PIDE/Delegação de Moçambique, proc. n° 3789, 7 janeiro 1967, fls 345-472.

Regras tipográficas e layout

Elementos gráficos
As ilustrações (livres de direito de autor), tabelas, mapas e gráficos são bem-vindos. Os títulos destes documentos são inseridos no corpo do texto e numerados na ordem de aparição. Coloca-se a fonte do documento (autor data: página). Os documentos são mandados em ficheiros separados.

Siglas
Não utilizar pontos entre as letras das siglas (PALOP e não P.A.L.O.P.). Deve-se mencionar o significado das siglas na primeira vez que forem utilizadas, entre parênteses, inclusive nas bibliografias (PS, Partido socialista). Em francês e em português, só se coloca a maiúscula na primeira palavra (Comunidade dos países de língua portuguesa).

Citações
Sempre usar as aspas "xxx" para todas as citações.

Línguas estrangeiras ao artigo
Os termos ou citações que não estiverem na língua do artigo devem figurar em itálico, entre aspas, e ser traduzidos entre parênteses, salvo exceções justificadas por dificuldades de sentido. Nesse caso, a tradução deve figurar em nota.

Partes e subtítulos
A utilizar pelo menos a cada 7.000 caracteres ou 1.000 palavras. Subtítulos devem-se distinguir claramente pela tipografia.

Notas de rodapé
Apresentar notas de rodapé, e não de fim de documento, em numeração árabe contínua.

Atualização 20/08/2018

  • Logo Idemec
  • Logo Aix Marseille Université
  • Logo CNRS – Institut des sciences humaines et sociales
  • Logo MMSH
  • OpenEdition Journals