Navegação – Mapa do site

Texto integral

  • 1 O I Colóquio de Ciências Sociais organizado pela Faculdade de Ciências Sociais (FCS) da Universidad (...)

1Globalização, gestão e dinâmicas de desenvolvimento regional e local é o título do presente número que chega às mãos dos nossos leitores. O mesmo relaciona-se com o IV Colóquio sobre Ciências Sociais que a Faculdade de Ciências Sociais (FCS) da Universidade Agostinho Neto (UAN) organizou nas suas instalações em Luanda, nos dias 30 e 31 de Outubro de 2014, na esteira de outros tantos realizados anteriormente, constituindo o facto o exercício de uma prática anual e consequente.1

2A secção «Artigos» é composta por nove estudos e um deles, o primeiro, intitulado «Globalização e glocalização: o difícil diálogo entre o global e o local», da autoria de Nelson Lourenço, Professor catedrático da Universidade Nova de Lisboa, constitui igualmente um assunto de primeira mão do IV Colóquio e as suas linhas mestras constituem, sem dúvida, um aporte considerável acerca do que não foi dito nem abordado com a profundidade desejada naquele evento. Assim, ao publicá-lo aqui, nossa intenção é complementar a informação sobre a problemática discutida ali com este estudo que aborda e esclarece as questões atinentes aos problemas globais e locais.

3Entretanto, o texto do professor Arlindo Barbeitos, Coordenador do Centro Avançado de Estudos Africanos (CECA) da FCS-UAN, intitulado «Tradição, modernidade e mudança social em Angola», inscreve-se numa linha de investigação e de reflexão sociológica que este prestigiado autor tem desenvolvido entre nós; enquanto que o texto intitulado «Os paradigmas evolutivos pós-darwinistas e as possíveis consequências nos conceitos de conservação ambiental», do professor Bortolami Gabriele, do Departamento de Antropologia da FCS-UAN, constitui uma matéria que é inédita entre nós e cuja publicação é de todo pertinente. Por sua vez, com o estudo intitulado «Mundombe do “Dombe” ou Ndombe do Mundombe?...», de Armindo Jaime Gomes, inscrevemos aqui um estudo sobre a toponímia, etnonímia, antroponímia e zoonímia de uma vasta região da província de Benguela, em que, entre outras questões, este autor reflecte sobre a pertinência da designação popularmente conhecida por Ndombe Grande.

4Os artigos de Roquinaldo Ferreira, «Abolicionismo versus colonialismo: Rupturas e continuidades em Angola (século XIX)» e de Catarina Antunes Gomes, «O mito da portugalidade no ensino colonial: a história e a razão metonímica», constituem duas importantes contribuições do domínio histórico com referentes a Angola, tratando o primeiro estudo de questões atinentes ao fim da escravatura em Angola com o abolicionismo e a consequente introdução do colonialismo português, e o segundo estudo que aborda questões relacionadas ao ensino colonial e suas problemáticas.

  • 2 Cf. a este propósito Miguel Domingos Bembe, A questão de Cabinda, uma visão estratégica. Evolução d (...)

5Os dois textos que se seguem são do domínio da Ciência Política e constituem duas abordagens que emergem de duas teses de doutoramento. Tratam-se dos estudos dos professores Miguel Domingos Bembe, «Partilha do poder no Enclave de Cabinda: Modelo e processo», e de Aida Pegado, «Angola como potência regional emergente. Análise dos factores estratágicos». A questão de Cabinda constitui uma matéria que tem sido tratada com bastante afinco e responsabilidade por Miguel Bembe e das suas reflexões, além da tese de doutoramento, já resultaram em dois amplos estudos felizmente publicados.2 A tónica dada neste artigo é, pois, subsequente a essas reflexões e procura ir mais longe, sendo mais incisivo nas conclusões a que este chega. Por sua vez, Aida Pegado levanta no seu trabalho a questão de saber se Angola é ou não uma potência regional e a sua reflexão acerca desta problemática felizmente faz calar alguns incautos quanto à natureza dos dispositivos da República de Angola no contexto regional em que se apresenta e expõe. As conclusões a que chega ajudam de facto e dão para pensar sobre o assunto. São duas contribuições que chegam em boa hora.

6Finalmente, fechamos esta secção com um outro artigo, «Estratégia de participação para a educação no valor participação social para o desenvolvimento comunitário do Bairro Benvindo em Luanda» que resulta de uma tese de doutoramento em Pedagogia defendida em Cuba pela professora Maria Adelina Lima do Nascimento Alberto e cujo texto procura reflectir as ideias fundamentais e as propostas que aí foram assinaladas.

7*** ***

8A secção «Livros» regista a apresentação pública de nove livros efectuados por ocasião das «Actividades alusivas a abertura do II semestre do ano lectivo 2014», que teve lugar no anfiteatro principal da Faculdade de Ciências Sociais (FCS) da Universidade Agostinho Neto (UAN), no dia 20 de Agosto de 2014.

9Assim, de acordo com o programa, registamos aqui a apresentação dos textos seguintes: «Angola e o movimento revolucionário dos Capitães de Abril em Portugal, de Manuel Pedro Pacavira. Uma obra importante para compreender a queda do fascismo em Portugal e a "descolonização" de Angola», pela professora Luísa d'Almeida; «Os desafios do planeamento urbano em Angola. Algumas notas acerca da obra Planeamento urbano e inclusão social: O caso do Uíge, de Raimundo Capitão», pelo professor Luiekakio Afonso; «Uma doutrina que resiste ao “fim da História”: O socialismo democrático 1864-1960, de Jacques Droz», pelo professor Alberto Colino Cafussa; «Cheikh Anta Diop e o desafio para as novas gerações africanas: Notas a propósito de uma obra de Jean-Marc Ela», pelo professor Pedro Manuel Patacho; «Redescobrindo África, vinte e sete anos depois, através da obra Tradição africana e racionalidade moderna, do filósofo congolês Alphonse Elungu Pene Elungu», pelo professor Paulo C. J. Faria; «O despertar filosófico em África de Alphonse Elungu Pene Elungu: Uma referência permanente para o conhecimento do pensamento filosófico africano», pelo professor Almerindo Jaka Jamba; «A longa marcha da modernidade em África. Saberes, intelectuais, democracia, de Jean Copans: uma obra crítica sobre a objectividade do projecto africanístico, na longa duração entre tradição e modernidade», pela professora Aida Pegado; «A educação escolar e a justiça social num mundo global: Reflexões acerca da obra Educação e justiça social de Martha C. Nussbaum», pela professora Maria Isabel Henriques; e, finalmente, «Para uma leitura sistemática de Sair da Grande Noite. Ensaio sobre a África descolonizada, de Achile Mbembe», pelo professor Virgílio Coelho.

10A secção inclui ainda o texto do professor Víctor Kajibanga intitulado «O racismo visto na óptica de quatro autores “lusófonos”. Notas breves a propósito do livro O que é racismo?», bem como o texto de Cesaltina Abreu intitulado «Revisitando uma obra exemplar: Dialectic of enlightenment: Philosophical fragments, de Theodor Adorno e Max Horkheimer».

11Nesta conformidade, só podemos desejar boa leitura a todos!

Topo da página

Notas

1 O I Colóquio de Ciências Sociais organizado pela Faculdade de Ciências Sociais (FCS) da Universidade Agostinho Neto (UAN), ocorreu nos dias 25 e 26 de 2011 e discutiu o tema «Ciências Sociais e dimensão cultural do desenvolvimento» (cf. Mulemba - Revista Angolana de Ciências Sociais, vol. I, n.º 2, Outubro de 2011, pp. 159-163); o II Colóquio, que decorreu nos dias 25 e 26 de Outubro de 2012, discutiu o tema «Ciências Sociais: Múltiplos olhares sobre o Estado e a sociedade numa era global» (cf. Mulemba - Revista Angolana de Ciências Sociais, vol. II, n.º 4, Novembro de 2012, pp. 207-214); o III Colóquio de Ciências Sociais, teve lugar nos dias 24 e 25 de Outubro de 2013, e abordou o tema seguinte: «Estado, nação, nacionalismo e identidade nacional nos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP)» (cf. Mulemba - Revista Angolana de Ciências Sociais, vol. III, n.º 6, Novembro de 2013, pp. 325-332).

2 Cf. a este propósito Miguel Domingos Bembe, A questão de Cabinda, uma visão estratégica. Evolução da situação e cenários de futuro. Prefácios de António de Sousa Lara e Armando Marques Guedes. Luanda, Edição do Autor, 2013, 620p. [dissertação de Mestrado em Ciências Sociais, na especialidade de Estratégia, defendida em 31 de Março de 2009] e Mecanismos de partilha do poder e acomodação das elites. Modelo e processo para o Enclave de Cabinda. Lisboa, Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade de Lisboa [«Estudos políticos e sociais»], 2014, 336p. [Tese de doutoramento em Ciências Sociais, na especialidade de Ciência Política, defendida no dia 13 de Maio de 2014].

Topo da página

Para citar este artigo

Referência do documento impresso

Virgílio Coelho, « Apresentação », Mulemba, 4 (8) | 2014, 7-14.

Referência eletrónica

Virgílio Coelho, « Apresentação », Mulemba [Online], 4 (8) | 2014, posto online no dia 21 novembro 2016, consultado o 22 abril 2018. URL : http://journals.openedition.org/mulemba/400

Topo da página

Direitos de autor

Tous droits réservés

Topo da página
  • Logo Edições Mulemba
  • OpenEdition Journals