Navegação – Mapa do site

InícioNúmeros27Ensaios Fotográficos“A cidade é nossa”: ocupações cul...

Ensaios Fotográficos

“A cidade é nossa”: ocupações culturais e performances na reivindicação do direito à cidade em Sergipe

“The city is ours”: cultural occupations and performances in claiming the right to the city in Sergipe
Jonatha Vasconcelos Santos

Notas da redacção

Versão original recebida em / Original Version 31/03/2020

Aceitação / Accepted 18/09/2020

Texto integral

1Para alguns coletivos e jovens em Aracaju, capital de Sergipe, os protestos de junho de 2013 representaram uma “retomada” das ruas e da cidade. As principais avenidas da capital sergipana foram ocupadas por partidos políticos, movimentos sociais e os mais diversos tipos de organizações, tal como ocorreu em diversas regiões do Brasil. A reivindicação do direito à cidade com a realização de saraus e outros modelos de ocupação do espaço público reemergiram com um conjunto de ações realizadas pelo Coletivo Debaixo, intituladas de Sarau Debaixo, embaixo de um viaduto.

2Entre os anos de 2013 e 2016, a recuperação do debate acerca do direito à cidade e da democratização no uso do espaço público estimulou várias outras ações coletivas que se espalharam na cidade de Aracaju e no interior do estado. Algumas destas ações já teriam sido realizadas antes mesmo do Coletivo Debaixo e outras, de modo inédito, surgiram em cidades como Lagarto com o Sarau da Caixa D’água. Este último, inspirado nas ações do Coletivo Debaixo.

3O ensaio fotográfico “A cidade é nossa”: ocupações culturais e performances na reivindicação do direito à cidade em Sergipe é produto de uma Tese em andamento no Programa de Pós-Graduação em Sociologia da Universidade Federal de Sergipe e financiado pela CAPES. Uma primeira versão deste ensaio foi apresentada na Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ciências Sociais, a ANPOCS, em 2018.

4O registro destas imagens está vinculado a dois aspectos da pesquisa. Primeiro, a busca por uma inserção no campo de pesquisa no período de realização das imagens entre os anos de 2016 e 2018. E segundo, a necessidade de captar as diversas linguagens utilizadas pelos jovens na reivindicação do direito à cidade.

5Através da identificação dessas linguagens e performances, foi possível rastrear as origens sociais dos jovens, que transitam entre as expressões do hip-hop até o rock. Ao mesmo tempo, enquanto eu transitava pela cidade, os cenários também mudavam. Em uma determinada semana, fotografei imagens em um coreto de cidade interiorana, fui convidado para o Sarau de Quebrada realizado na periferia de Aracaju e registrei uma ação cujo “palco” era um parque localizado na região nobre da capital de Sergipe. Entre as ações destacadas nas imagens, podemos citar o Ensaio Aberto, o Sarau de Quebrada, o Cultura da Periferia, o Sarau da Caixa D’água e o Sintonia Periférica.

6Nesse sentido, este ensaio fotográfico pretende demonstrar a diversidade social e performática contida na luta pelo direito à cidade através de ações de ocupação do espaço público ocorridas entre os anos de 2016 e 2018 no estado de Sergipe.

O Ensaio Aberto em edição sobre a presença do corpo feminino no espaço público, 2017.

Autor: SANTOS, Jonatha Vasconcelos. 2017.

O Cultura da Periferia e a reivindicação do direito à cidade no centro comercial de Aracaju, 2017

Autor: SANTOS, Jonatha Vasconcelos. 2017.

Sarau da Caixa D'água, uma expressão da interiorização da pauta do direito à cidade em Sergipe, 2017

Autor: SANTOS, Jonatha Vasconcelos. 2017.

Sarau de Quebrada, a ocupação das redes e das ruas, 2017.

Autor: SANTOS, Jonatha Vasconcelos. 2017.

O Sarau de Quebrada e uso de uma estética e performance periférica na reivindicação do direito à cidade, 2017.

Autor: SANTOS, Jonatha Vasconcelos. 2017.

Liderança do Cultura das Quadras antes de iniciar o ocupe, 2017.

Autor: SANTOS, Jonatha Vasconcelos. 2017.

Jovens em batalha de rima no Cultura das Quadras, 2017.

Autor: SANTOS, Jonatha Vasconcelos. 2017.

Estética e a cultura como elementos de mobilização, identificação e engajamento nos ocupes, 2017.

Autor: SANTOS, Jonatha Vasconcelos. 2017

O Sintonia Periférica, a ressignificação da Ponte Construtor João Alves e a pedagogia das ocupações, 2017.

Autor: SANTOS, Jonatha Vasconcelos. 2017.

Topo da página

Índice das ilustrações

Legenda O Ensaio Aberto em edição sobre a presença do corpo feminino no espaço público, 2017.
Créditos Autor: SANTOS, Jonatha Vasconcelos. 2017.
URL http://journals.openedition.org/pontourbe/docannexe/image/9906/img-1.jpg
Ficheiro image/jpeg, 442k
Legenda O Cultura da Periferia e a reivindicação do direito à cidade no centro comercial de Aracaju, 2017
Créditos Autor: SANTOS, Jonatha Vasconcelos. 2017.
URL http://journals.openedition.org/pontourbe/docannexe/image/9906/img-2.jpg
Ficheiro image/jpeg, 511k
Legenda Sarau da Caixa D'água, uma expressão da interiorização da pauta do direito à cidade em Sergipe, 2017
Créditos Autor: SANTOS, Jonatha Vasconcelos. 2017.
URL http://journals.openedition.org/pontourbe/docannexe/image/9906/img-3.jpg
Ficheiro image/jpeg, 629k
Legenda Sarau de Quebrada, a ocupação das redes e das ruas, 2017.
Créditos Autor: SANTOS, Jonatha Vasconcelos. 2017.
URL http://journals.openedition.org/pontourbe/docannexe/image/9906/img-4.jpg
Ficheiro image/jpeg, 641k
Legenda O Sarau de Quebrada e uso de uma estética e performance periférica na reivindicação do direito à cidade, 2017.
Créditos Autor: SANTOS, Jonatha Vasconcelos. 2017.
URL http://journals.openedition.org/pontourbe/docannexe/image/9906/img-5.jpg
Ficheiro image/jpeg, 728k
Legenda Liderança do Cultura das Quadras antes de iniciar o ocupe, 2017.
Créditos Autor: SANTOS, Jonatha Vasconcelos. 2017.
URL http://journals.openedition.org/pontourbe/docannexe/image/9906/img-6.jpg
Ficheiro image/jpeg, 256k
Legenda Jovens em batalha de rima no Cultura das Quadras, 2017.
Créditos Autor: SANTOS, Jonatha Vasconcelos. 2017.
URL http://journals.openedition.org/pontourbe/docannexe/image/9906/img-7.jpg
Ficheiro image/jpeg, 181k
Legenda Estética e a cultura como elementos de mobilização, identificação e engajamento nos ocupes, 2017.
Créditos Autor: SANTOS, Jonatha Vasconcelos. 2017
URL http://journals.openedition.org/pontourbe/docannexe/image/9906/img-8.jpg
Ficheiro image/jpeg, 397k
Legenda O Sintonia Periférica, a ressignificação da Ponte Construtor João Alves e a pedagogia das ocupações, 2017.
Créditos Autor: SANTOS, Jonatha Vasconcelos. 2017.
URL http://journals.openedition.org/pontourbe/docannexe/image/9906/img-9.jpg
Ficheiro image/jpeg, 462k
Topo da página

Para citar este artigo

Referência eletrónica

Jonatha Vasconcelos Santos, «“A cidade é nossa”: ocupações culturais e performances na reivindicação do direito à cidade em Sergipe»Ponto Urbe [Online], 27 | 2020, posto online no dia 28 dezembro 2020, consultado o 21 janeiro 2021. URL: http://journals.openedition.org/pontourbe/9906; DOI: https://doi.org/10.4000/pontourbe.9906

Topo da página

Autor

Jonatha Vasconcelos Santos

Mestre (2017) e Doutorando em Sociologia pela Universidade Federal de Sergipe. Integrante do Laboratório de Estudos do Poder e da Política.

E-mail:  vasconcelos.jonatha@gmail.com 

ORCID: https://orcid.org/0000-0001-9957-6904

Topo da página

Direitos de autor

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Topo da página
Pesquisar OpenEdition Search

Você sera redirecionado para OpenEdition Search