Navegação – Mapa do site

InícioTerra Brasilis (Nova Série)16NotíciasVIII Simpósio Ibero-americano de ...

Notícias

VIII Simpósio Ibero-americano de História da cartografia (SIAHC, 2020)

Carme Montaner e Carla Lois

Notas da redacção

Os membros do corpo editorial da Terra Brasilis agradecem às autoras, Carme Montaner e Carla Lois, por autorizar a publicação desta nota.

Dando continuidade ao processo iniciado em Buenos Aires (2006) e seguido depois na Cidade do México (2008), São Paulo (2010), Lisboa (2012), Bogotá (2014), Santiago do Chile (2016) e Quito (2018), o Simpósio Ibero-americano de História da Cartografia foi realizado em Barcelona, em 2020, sob coordenação do Institut Cartogràfic i Geològic de Catalunya (ICGC). Organizado inicialmente como encontro presencial a realizar-se em abril de 2020, o evento teve que ser cancelado algumas semanas antes de seu início devido ao avanço fulminante da pandemia global de COVID-19. Contudo, a organização do ICGC esforçou-se em realizar o simpósio virtual, ainda no ano de 2020, para manter a periodicidade do SIAHC. Dessa forma, o evento foi realizado virtualmente nos dias 21 e 22 de outubro do mesmo ano, em dois dias de reuniões síncronas. O cenário virtual trouxe desafios técnicos, acadêmicos, organizacionais e práticos, que incluíram a necessidade de ajustar vários fusos horários europeus e latino-americanos, a fim de facilitar a participação dos expositores. O problema foi superado graças aos esforços do pequeno Comitê Organizador e à magnífica colaboração dos participantes.

Desde suas origens, o SIAHC foi proposto como um espaço de troca entre autênticos companheiros de trabalho. Ao longo desses anos, reuniu pesquisadores com trajetória importante na área de estudos da história e teoria da cartografia, ao mesmo tempo em que buscou promover a inclusão de jovens pesquisadores na área. Da mesma forma, buscou consolidar uma rede geográfica de natureza regional que nutre de sentido o qualificativo "ibero-americano" e lhe garante especificidade dentro de um universo de eventos dedicados ao tema cartográfico e afins.

Na presente ocasião, a entidade que sediou o evento foi o Institut Cartogràfic i Geològic de Catalunya. Essa agência catalã de mapeamento não apenas faz mapas com técnicas digitais modernas, mas abriga também uma mapoteca – a Cartoteca de Catalunya – que preserva mais de 300.000 mapas do mundo todo, bem como um arquivo de fotos, uma biblioteca geográfica e geológica, um museu e um arquivo documental especializado em ciências da terra. Nos últimos anos o ICGC organizou uma Cartoteca Digital com mais de 80 mil mapas e fotografias em alta resolução de acesso gratuito, que tem entre seus objetivos a promoção da história da cartografia. Nesse contexto, o ICGC acolheu com entusiasmo as tarefas de preparação e execução do 8º SIAHC.

O tema geral do evento foi "O mapa como elemento de conexão cultural entre a América e a Europa". O objetivo geral do Encontro era abordar a história da cartografia ibero-americana, entendendo o mapa como um elemento que expressa algumas dimensões da conexão cultural estabelecida historicamente entre a América e a Europa. Os mapas coloniais, os mapas de expedições científicas e os mapas dos territórios independentes compartilham certas histórias, técnicas e usos; embora possam diferir em vários outros aspectos, constituem uma importante herança cultural ibero-americana. O simpósio se propôs a abordar esses tópicos, que tecem uma história comum entre as cartografias ibero-americanas.

As apresentações foram organizadas nos seguintes eixos:

  • Da cartografia colonial à cartografia nacional: o mapa como instrumento de apropriação territorial

  • As contribuições autóctones para o conhecimento geográfico do território americano e sua expressão na cartografia

  • Mapas de missionários: entre subordinação colonial, obediência eclesiástica e mapeamento de território

  • Modelos, influências e diferenças na cartografia urbana nos dois lados do Atlântico

  • A imagem da América na cartografia publicada na Europa e a imagem da Europa na cartografia publicada na América

  • uso de tecnologias no estudo de mapas antigos: da acessibilidade aos catálogos ao georreferenciamento e vetorização dos mapas

O Comitê Organizador foi presidido pelo diretor do ICGC, Jaume Massó, e foi coordenado por Antonio Magariños, vice-diretor de serviços técnicos do ICGC, e Carme Montaner, chefe da Cartoteca de Catalunya na mesma instituição. Contou ainda com a participação de David Sánchez, Noelia Ramos e Salvador Canas, a quem agradecemos especialmente pela habilidade com que realizaram as tarefas de organização impostas pelas condições sanitárias do momento. Este grupo executivo contou também com a colaboração do Grupo de Estudos de História da Cartografia da Universidade de Barcelona. O Comitê Científico do SIAHC foi composto por um representante de cada país que sediou o Simpósio em edições anteriores: Carla Lois (Universidad de Buenos Aires); José Omar Moncada (Universidade Nacional Autónoma de México); Iris Kantor (Universidade de São Paulo); Francisco Roque de Oliveira (Universidade de Lisboa); Mauricio Nieto Olarte (Universidad de los Andes); Sebastián Díaz Ángel (Razón Cartográfica/Cornell University); Alejandra Vega (Universidad de Chile); e Sabrina Guerra Moscoso (Universidad San Francisco de Quito).

O Simpósio contou com a presença de colegas de diversas nacionalidades, cujas áreas de interesse recobrem uma ampla gama de temas. Foram apresentados 47 trabalhos de autores provenientes da Argentina, Brasil, Colômbia, Chile, Espanha, México, Peru, Uruguai, além da Alemanha e França. Os trabalhos se distribuíram nas seguintes áreas temáticas: Da cartografia colonial à cartografia nacional (com 18 apresentações); As contribuições autóctones para o conhecimento geográfico do território americano... (9 apresentações); Mapas de missionários... (5); Modelos, influências e diferenças... (3); A imagem da América... (6); e O uso de tecnologias... (3). A riqueza dessas trocas, em parte, residiu na ampla variedade de perfis acadêmicos dos autores, uma vez que participaram tanto profissionais de extensa trajetória quanto jovens pesquisadores.

A programação consistiu em 8 sessões simultâneas distribuídas em dois dias, formando um total de 16 mesas. Em cada sessão, após as apresentações, ocorreram animados debates, por meio da interação direta ou do chat. Cada uma das sessões foi seguida por uma média de 25 assistentes e ao final foram contabilizadas 500 conexões, aproximadamente. As inscrições totalizaram 134 pessoas, provenientes de 17 países.

Um breve olhar sobre os conteúdos dos trabalhos apresentados revela que os temas clássicos da cartografia colonial espanhola e portuguesa, bem como sobre a cartografia impressa europeia dos séculos XV ao XVII, estão dando lugar à presença cada vez maior de temas e perspectivas críticas mais recentes.

O 8º SIAHC serviu para consolidar a relação entre pesquisadores da América Latina dedicados à história da cartografia e torná-los mais conhecidos na Espanha. Espera-se que essa perspectiva se amplie crescentemente nos próximos encontros, de modo a potencializar o intercâmbio entre pesquisadores da América e da Europa. Na cerimônia de encerramento foi anunciado que o próximo simpósio será realizado em Lima (Peru), em abril de 2022. Celebramos, então, que a comunidade ibero-americana da história da cartografia (e áreas temáticas afins) continuará a realizar seus frutíferos intercâmbios e diálogos, como os que tiveram lugar no encontro realizado.

  • OpenEdition Journals
Pesquisar OpenEdition Search

Você sera redirecionado para OpenEdition Search