Navegação – Mapa do site

Politicas de seção

Terra Brasilis – Nova Série é uma publicação da Rede Brasileira de História da Geografia e Geografia Histórica (Rede Brasilis), coletivo de pesquisadores interessados em história da geografia e do pensamento geográfico, geografia histórica, história da cartografia e história da geografia escolar, com ênfase no Brasil e na América Latina.

A revista comporta as seguintes seções:

Dossiês temáticos

Seção dedicada à publicação de textos especializados em determinadas temáticas ou abordagens teórico-metodológicas nas áreas de interesse referidas. Em geral, os trabalhos publicados nesta seção são resultantes de eventos organizados ou pesquisas consolidadas por membros da Rede Brasileira de História da Geografia e Geografia Histórica (Rede Brasilis) ou pesquisadores com reconhecida atuação nas áreas em questão. A submissão de propostas de dossiê por membros da Rede e outros deve ser negociada com o corpo editorial da revista.

Artigos

Serão publicadas submissões envidas em fluxo contínuo e aceitas por pareceristas indicados pelos editores de Terra Brasilis. Deve ser observada a pertinência ao foco de publicações da Revista, que se dedica, desde o ano 2000 (em sua primeira série), a tornar públicas contribuições originais nas áreas de interesse da Revista. Os textos não devem exceder 25 páginas, excluídos os resumos, palavras-chave, bibliografia, figuras e anexos.

Documentos, mapas e imagens

Em suas diversas formas e modalidades, documentos, mapas e imagens, são dispositivos inerentes à produção do conhecimento geográfico. Cadernetas de campo, relatos de viajantes, retratos de paisagens, fotografias, gráficos, filmes, tabelas, blocos-diagrama, mapas e outros meios para a criação de quadros sintéticos da realidade são apenas alguns exemplos da vasta aparelhagem descritiva admitida pela geografia ao longo de sua história. Levando em conta a persistência da materialidade e da visualidade no pensamento geográfico, esta seção tem como objetivo ampliar o acesso a potenciais fontes de pesquisa para a história da geografia, história do pensamento geográfico e geografia histórica. Tais fontes da cultura material (científica ou não), de natureza textual e imagética, devem ser seguidas de comentário do compilador, em textos que não excedam 5 páginas. Os materiais inéditos ou de difícil acesso serão privilegiados para a publicação em Terra Brasilis.

Notas de pesquisa

Com o objetivo de aprimorar as pesquisas em curso, ampliar o debate, o estabelecimento de conexões e a comunicação entre pesquisadores de diferentes instituições, esta seção se dedica à publicação de relatos de pesquisa que coloquem no cerne da discussão as fontes e bases de dados, além dos limites e possibilidades dos procedimentos metodológicos que orientam a análise pretendida. Os textos não devem exceder 5 páginas e devem abarcar em seu conteúdo, que pode variar conforme o estágio no qual a pesquisa se encontre, os seguintes elementos: 1) temática tratada; 2) questões e objetivos; 3) fontes e bases de dados; 4) procedimentos metodológicos; 5) hipótese de trabalho.

Clássicos e textos de referência

Serão considerados para publicação na Terra Brasilis dois tipos de textos: os que se constituem como fontes de pesquisa e material didático; aqueles que se configuram, por outro lado, como referências teórico-metodológicas para a história da geografia, história do pensamento geográfico e geografia histórica. Os textos podem ser oriundos de diversos momentos históricos e configurações geográficas. Ainda que a designação de “clássico” possa variar entre grupos e redes de pesquisadores de uma mesma ciência, serão admitidos como clássicos textos que poderão contribuir para o ensino e pesquisa geográficos brasileiros. Dois tipos de contribuições serão admitidos nesta seção: 1) traduções; 2) republicações de textos de difícil acesso. Em ambos os casos, o responsável pela tradução ou republicação deverá apresentar, como anexo ao trabalho enviado, a autorização dos originais detentores dos direitos autorais do texto. Especificamente nas traduções, o tradutor poderá incluir comentários ao trabalho em questão, desde que estes não excedam 5 páginas de texto.

Trajetórias de Geógraf@s

Inicialmente projetado para compor apenas dois dossiês, o ano de 2018 foi o marco da criação da “Trajetórias de Geógraf@s”, seção dedicada à exploração da conexão entre as trajetórias individuais e os movimentos mais amplos da história do pensamento geográfico. Sem um plano de redação extremamente rígido, sugere-se que os textos contenham, pelo menos, quatro elementos: 1) uma apresentação geral dos dados biobibliográficos do(a) biografado(a); 2) uma síntese das suas contribuições à prática e pensamento geográficos (não necessariamente acadêmico); 3) uma investigação pormenorizada de alguma temática da vida e obra do(a) biografado(a); 4) e, por fim, a apresentação de uma bibliografia fundamental do(a) biografado(a), seguida de comentário sintético para cada uma de três das suas principais obras (100 palavras no máximo para cada obra). Seria desejável uma ampla variedade relativa ao gênero e procedência geográfica dos indivíduos contemplados pelos textos da seção. É importante, ainda, que a investigação esteja devidamente informada pelas circunstâncias intelectuais, históricas e geográficas da trajetória de vida do(a) biografado(a). Como nos artigos, os textos devem ter entre 15 e 18 páginas, excluídos os resumos, palavras-chave, bibliografia, figuras e outros anexos.

Resenhas

Embora apresente sinais de declínio na política editorial das publicações correntes, sobretudo quando comparada à sua situação nos periódicos científicos da geografia em outras épocas, as resenhas acadêmicas ainda são relevantes à pesquisa e pedagogia do Ensino Superior por alguns motivos: avaliação crítica da relevância da produção científica pelos pares, argumento que está na base da proliferação das resenhas de livros no século XIX; recepção da literatura produzida em outras circunstâncias históricas e geográficas. Ao menos por essas justificativas, a Terra Brasilis mantém a política de receber resenhas acadêmicas de obras recentes ou antigas que estejam em harmonia com os princípios gerais da revista. Os textos enviados não devem exceder 5 páginas e devem versar sobre livros e monografias científicas que estejam em consonância com as propostas da Rede Brasileira de História da Geografia e Geografia Histórica.

Notícias

Seção de curadoria exclusiva dos membros da Rede Brasileira de História da Geografia e Geografia Histórica.

  • OpenEdition Journals