Navegación – Mapa del sitio

InicioNuméros18PhotosCobrar mais caro de estrangeiros

Texto completo

1Foto tirada na entrada das cavernas de Kanheri em 3 de fevereiro de 2009

2As Cavernas de Kanheri são um grupo de cavernas e monumentos esculpidos em um afloramento de basalto maciço nas florestas do Parque Nacional Sanjay Gandhi, na antiga ilha de Salsette, nos subúrbios ocidentais de Mumbai, Índia. Eles contêm esculturas, pinturas e inscrições budistas, que datam do século I DC ao século 101.

©Hervé Théry 2009

3Percebemos na fotografia que os visitantes são em sua maioria indianos, principalmente jovens em viagem escolar. A segunda foto, centrada em um painel que aparece ao fundo da primeira, indica que isso se deve a uma política de preços reduzidos para os indianos, que pagam entrada mais barata do que os estrangeiros, 5 Rúpias em vez de 100 (0,36 Reais em vez de 7,22 Reais no câmbio de novembro de 2020).

©Hervé Théry 2009

4Por que essa diferença? À pergunta feita em um fórum indiano2 (“Por que estamos cobrando caro demais para nossos convidados estrangeiros aqui na Índia?”) Harish Nalawade respondeu em 4 de outubro de 2016 com uma série de justificativas:

  • A Índia não é o único país com preços diferentes para visitantes locais e estrangeiros. Vários países como Jordânia, Indonésia, Zâmbia e muitos outros tratam os turistas locais e estrangeiros de forma diferente.

  • Mesmo na Índia, vários locais turísticos têm taxas semelhantes para os dois tipos de visitantes. É em sítios de importância nacional, diretamente sob a proteção do Levantamento Arqueológico da Índia (ASI), que essa dicotomia se aplica.

  • A maioria dos cidadãos já pagou por meio de seus impostos, por exemplo o imposto de renda, para financiar essas taxas de entrada diferenciadas.

  • Quase todos os sítios arqueológicos têm custos massivos de manutenção e reparo, o que exige encontrar recursos de visitantes que possam pagar, aqui estrangeiros.

  • É importante observar que todas as receitas adicionais geradas pelos ingressos de admissão vão para o Consolidated Fund of India e, em seguida, são distribuídas para os locais.

  • A maioria dos lugares tem valor significativo para os habitantes locais, eles os visitam com frequência, cobrando um preço alto por eles seria contraproducente. Em contraste, a maioria dos visitantes estrangeiros faz apenas uma visita.

  • Essas baixas taxas de entrada para turistas locais permitem que eles se conectem com a cultura e o patrimônio local. Eles também são usados ​​para fins educacionais, as viagens escolares geralmente não pagam uma taxa de entrada para esses locais.

  • Uma visita ao Taj Mahal custa quase a metade do custo da Estátua da Liberdade. Embora as taxas sejam mais altas para turistas não locais, ainda é muito mais barato do que outros destinos.

5Em suma, esta simples placa de identificação nos leva a questionar como essa questão é vista, de um ponto de vista financeiro, econômico, ideológico e ético, na Índia e em outros lugares.

Inicio de página

Índice de ilustraciones

Créditos ©Hervé Théry 2009
URL http://journals.openedition.org/viatourism/docannexe/image/6315/img-1.jpg
Ficheros image/jpeg, 5,3M
Créditos ©Hervé Théry 2009
URL http://journals.openedition.org/viatourism/docannexe/image/6315/img-2.jpg
Ficheros image/jpeg, 4,1M
Inicio de página

Para citar este artículo

Referencia electrónica

Hervé Théry, « Cobrar mais caro de estrangeiros », Via [En línea], 18 | 2020, Publicado el 27 diciembre 2020, consultado el 04 agosto 2021. URL : http://journals.openedition.org/viatourism/6315 ; DOI : https://doi.org/10.4000/viatourism.6315

Inicio de página

Autor

Hervé Théry

Directeur de recherche émérite au CNRS-Creda. Professor de posgraduação na Universidade de São Paulo (USP-PPGH)

Artículos del mismo autor

Inicio de página

Derechos de autor

Licence Creative Commons
Via Tourism Review est mis à disposition selon les termes de la Licence Creative Commons Attribution - Pas d'Utilisation Commerciale - Pas de Modification 4.0 International.

Inicio de página
  • Logo DOAJ - Directory of Open Access Journals
  • Logo CNRS - Institut des sciences humaines et sociales
  • OpenEdition Journals
Buscar en OpenEdition Search

Se le redirigirá a OpenEdition Search